José Carlos Santana, o ‘Maníaco do Parque das Nações Indígenas’, preso nessa segunda-feira (2), em , trabalhava como motorista de aplicativo e tinha um lava-jato em , a cerca de 30 quilômetros da Capital. Ele estava casado há pouco mais de 1 ano e tinha uma filha. O ‘Maníaco do Parque das Nações Indígenas’ já tinha estuprado quatro mulheres em Campo Grande desde que foi solto, há dois anos. José estava preso desde 2007, quando estuprou 10 mulheres.

De acordo com a delegada Elaine Benicasa da (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), os estupros começaram no ano passado e José não se preocupava em esconder o rosto. Ele usava sempre as mesmas para cometer os crimes, um uniforme do lava-jato que ele possuía em Terenos.

Ainda conforme a delegada, o homem estava muito tranquilo e orava justificando que não conseguia controlar.

Uma das vítimas foi uma adolescente de 17 anos. Ao todo foram quatro vítimas, mas Benicasa não descarta que o ‘Maníaco do Parque das Nações Indígenas’ tenha feito outras vítimas e pede para que quem reconhecer o autor faça a denúncia na delegacia. 

Os estupros eram cometidos sempre pela manhã, quando as mulheres saíam para trabalhar. As vítimas eram escolhidas de forma aleatória. Segundo a delegada, o autor se aproximava das mulheres que pareciam mais vulneráveis, e sempre disfarçando que estava falando ao celular.

Confira o momento da prisão:

Vítimas de ‘Maníaco do Parque das Nações Indígenas’

Ao todo foram quatro vítimas, e segundo a delegada, uma das vítimas foi abordada em frente a lanchonete Habibs, em Campo Grande, sendo forçada a entrar no carro do ‘Maníaco do Parque das Nações Indígenas’, e estuprada na Afonso Pena, no mês de setembro.

Uma das vítimas que foi seguida pelo homem conseguiu escapar entrando em uma casa antes do ataque do ‘Maníaco do Parque das Nações Indígenas’. Um outro estupro aconteceu a 500 metros da lanchonete onde a vítima foi atacada. 

Com as imagens de câmeras de segurança da região, a polícia conseguiu localizar o carro pela placa e o encontrou em Terenos, onde o ‘Maníaco do Parque das Nações Indígenas’ estava morando e tinha um lava-jato e uma família. Ele era casado há pouco mais de 1 ano e tinha uma filha.

Prisão de ‘Maníaco do Parque das Nações Indígenas’ em 2007

O ‘Maníaco do Parque das Nações Indígenas’ foi preso em 2007 após estuprar cerca de 10 mulheres. Ele voltou a atacar e cometer os mesmo crimes, na região Central da cidade, após ser solto há 2 anos.

Na época da prisão de José Carlos Santana, ‘Maníaco do Parque das Nações Indígenas’, o local chegou a receber reforço policial. Uma foi realizada para a sua prisão.

Ele estava sendo procurado pela polícia espanhola por estuprar duas meninas, e com para não ser preso veio para o Brasil, vindo para Mato Grosso do Sul.