A criança, de 10 anos, que teve 75% do corpo queimado durante um incêndio criminoso ocorrido na noite de quinta-feira (7), em sua residência em Sidrolândia, a 70 quilômetros de , teria sido vítima de estupro. As irmãs estão internadas em coma no hospital. O suspeito do crime foi preso em .

Há indícios de que a menina possivelmente teria sido vítima de abuso sexual, conforme boletim de ocorrência. Exames foram realizados e o confronto genético será realizado. A polícia aguarda o resultado dos laudos. A criança, que está internada em coma induzido junto com a irmã, de 3 anos, na da Capital, também deve passar por exame de corpo de delito.

A menina de 3 anos estava com um corte na cabeça. As duas estão em coma induzido na Santa Casa. O suspeito de incendiar a casa é ex-namorado da mãe das crianças e foi preso na tarde desta sexta-feira (8) em Nioaque.

Ele prestou depoimento e negou o crime. Na delegacia, ele contou que na noite dos fatos foi em conveniências, na casa de amigos e em um show, mas que não encontrou conhecidos no local.

Câmeras foram desligadas antes do incêndio

A mãe conversou com a imprensa no hospital que as filhas estão internadas e diz que as câmeras de segurança do imóvel foram desligadas propositalmente. Ela relatou que estava trabalhando e costumava monitorar as filhas por câmeras de segurança instaladas no imóvel, mas na noite dos fatos, o padrão de foi desligado.

“Deixei em casa com a porta e os portões trancados para ir trabalhar. Sempre ficava cuidando pelas câmeras de segurança, mas os padrões de energia foram desligados e como o aparelho era ligado ao wi-fi, acabei perdendo o acesso às imagens”, disse.

Ela também acredita que o incêndio tenha sido criminoso e clama por justiça para que os fatos sejam comprovados.

Saiba Mais