O suspeito de incendiar a casa da ex-namorada, quando duas crianças estavam dentro do imóvel, negou ter cometido o crime. O incêndio aconteceu na última quinta-feira (7), em Sidrolândia, distante 70 quilômetros de . As irmãs de 10 e 3 anos seguem em coma na de Campo Grande.

Conforme o depoimento, o suspeito, preso um dia após o incêndio na cidade de Nioaque, contou que não tem ligação com o incêndio. Ele explica que na noite dos fatos foi em conveniências, na casa de amigos e em um show, mas que não encontrou conhecidos no local.

O suposto autor ainda disse que não havia terminado o relacionamento com a mãe das crianças e que na noite do incêndio até passou em frente ao imóvel das vítimas, mas que pelo fato das luzes estarem apagadas, ele resolveu não entrar na residência.

Sobre ter sido localizado pela polícia em outra cidade, o suspeito contou que fugiu por estar com documentos irregulares.

OUTRO LADO

Durante uma coletiva de imprensa realizada na tarde deste sábado (9), a mãe das meninas disse que o incêndio foi criminoso e clama por justiça. Ela explica que teve um relacionamento amoroso com o suspeito durante três meses, mas que estavam separados há duas semanas.

A mulher contou que estava trabalhando e costumava monitorar as filhas por câmeras de segurança instaladas no imóvel, mas na noite dos fatos, o padrão de foi desligado.

“Deixei em casa com a porta e os portões trancados para ir trabalhar. Sempre ficava cuidando pelas câmeras de segurança, mas os padrões de energia foram desligados e como o aparelho era ligado ao wi-fi, acabei perdendo o acesso às imagens”, disse.

A mãe explica que as filhas seguem internadas em coma na Santa Casa. A criança de 10 anos teve 75% do corpo queimado e a menor, de 3 anos, apresentava um corte na cabeça. A mulher acredita que o incêndio tenha sido criminoso e clama por Justiça.

“Que seja feita a justiça e que comprovem tudo o que aconteceu. Que procurem câmeras em tudo. Não foi algo aleatório. Não foi um bandido que entrou na minha casa. Só queimaram o lugar que a minha filha maior estava, que era no sofá. A menor ficou com um corte na cabeça e acredito que foi brutalmente espancada”, lamentou.

O suspeito é o ex-namorado da mãe, que não é pai das crianças. Eles tiveram um relacionamento de três meses e se separaram há duas semanas. O suposto autor foi preso no dia seguinte, na cidade de Nioaque.

Conforme a delegada Bárbara Fachetti Ribeiro, responsável pelo caso, o suspeito foi preso pela polícia de Nioaque e levado para a delegacia de Sidrolândia, onde prestou depoimento. Ela adiantou à reportagem do Jornal Midiamax que foi efetuada a prisão em flagrante do homem e ele poderá responder pelo crime de incêndio doloso.

Ainda segundo a delegada, o suspeito deve passar por uma audiência de custódia ainda neste sábado.

Segundo informações, uma vizinha que acionou o resgate disse ter visto um homem de aproximadamente 1,90 de altura, de short, camiseta branca e tênis, saindo do terreno da residência. Ele estava em uma Honda, de cor vermelha, e teria dito que iria buscar ajuda e, em seguida, foi embora.

Saiba Mais