Amigos e parentes compareceram ao velório de Gabriel Soriano da Silva, de 27 anos, morto após ser baleado ao entrar na frente para salvar o filho, de 3 anos, na frente da USF (Unidade de Saúde da Família) Jeferson Rodrigues de Souza – no Bairro Santa Emília, em , na tarde dessa quinta-feira (26).

Marcado por comoção e emoção, o velório acontece na tarde desta sexta (27), no Cemitério Park Monte das Oliveiras, na Avenida Guaicurus. Diversas viaturas do Corpo de Bombeiros estão no local prestando suas condolências, já que um dos familiares da vítima integra a equipe.

Em meio ao momento de dor e tristeza, os familiares pediram privacidade e prestaram as últimas homenagens a Gabriel. Conforme o Sistema de Sepultamentos da Prefeitura Municipal, o sepultamento deve ocorrer ainda nesta sexta.

Assassinato

Gabriel morreu horas depois de ser atingido por três disparos de arma de fogo. Os tiros atingiram a região do tórax. Pouco antes, a mulher da vítima havia discutido com o ex-companheiro dela e a atual esposa dele, com quem havia se encontrado por acaso na unidade de saúde.

A discussão entre o trio teria começado após provocações entre eles, que discutiam, também, sobre a guarda da menina, de 9 anos, filha do suspeito e da mulher da vítima. Após o desentendimento dentro da unidade de saúde, o casal saiu e retornou logo em seguida, quando ocorreu o crime.

De acordo com o delegado Camilo Kettenhuber, da 6ª Delegacia de Polícia Civil, Gabriel foi baleado após uma discussão com o autor, que parou o carro ao lado do veículo onde Gabriel estava com o filho, de apenas 3 anos. O suspeito teria mostrado a para a vítima, os dois começaram a discutir, Gabriel desceu do carro e foi atingido pelos disparos.

O autor dos deve se apresentar a polícia na próxima segunda-feira (30), segundo revelou a defesa ao Jornal Midiamax