Adolescente apreendido por participação em sequestro de crianças é levado para Unei

Outros 4 adultos e outro adolescente também participaram do crime e foram capturados pela polícia. As crianças foram resgatadas
| 23/06/2023
- 10:51
Adolescente apreendido por participação em sequestro de crianças é levado para Unei
Casa estava aparentemente abandonada, com portões e portas abertas na manhã desta sexta-feira (23). (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

O adolescente, de 15 anos, envolvido no sequestro de duas crianças entre a noite de quarta-feira (21) e a manhã de quinta (22) foi encaminhado para a Unei (Unidade Educacional de Internação) Novo Caminho em Campo Grande. A transferência do infrator ocorreu ainda na noite de ontem por volta das 19h20. Ele é acusado de participar junto a outro adolescente, de 14 anos, e de pelo menos 4 adultos, do sequestro de duas crianças, de 5 e 8 anos, no Bairro Zé Pereira, em Campo Grande. O sequestro foi orquestrado pelo pai e irmão das crianças.

Em depoimento, ele confessou que o sequestro foi planejado e disse ter sido contratado pelo autor, pai das crianças. Ainda explicou que conhecia o pai das crianças porque ele morava nos fundos da residência do homem, no Bairro Nova Campo Grande, para onde o autor se mudou após a separação da ex-esposa. Segundo o adolescente, “algumas pessoas que estavam na residência falavam que eram faccionadas ao PCC (Primeiro Comando da Capital)”, mas ele negou que tentava entrar na facção. O menor tem apenas passagem por furto.

Na manhã desta sexta-feira (23), a reportagem foi até o endereço que consta como sendo da mulher de 32 anos e mãe das três crianças vítimas, no Bairro Zé Pereira, mas encontrou a casa abandonada. O local estava com portões e portas abertas e aparentemente sem algum móvel no local, apenas um colchão no chão. Um conjunto de sofás jogado na varanda e um pano envolto de um pedaço de madeira queimados. Um carro, um Fiat Uno que estava na frente da residência também estava com as portas entreabertas.

 

Em conversa com moradores, disseram que a mulher morou por cerca de um ano ali e que há duas semanas se mudou. Detalharam ainda que o local servia como boca de fumo e que, além de algazarra, havia muitas brigas no local. “O Choque já bateu aí porque é boca de fumo”, disse uma mulher que prefere não se identificar. Ela explica que tem medo, já que até as crianças ‘encaram’ quem passa por ali.

Em uma das ‘batidas’ da polícia na suposta boca de fumo, a vizinha explicou que ouviu, inclusive, a mulher dizendo aos policiais que o marido abusava da filha maior. “Não sei se alguma coisa foi feita, mas ela continuou com ele”, contou, informando que as crianças estudavam em uma escola a algumas quadras dali.

Moradores lembraram ainda que um dos presos envolvido no assassinato do professor Luciano Soares, em Nova Andradina, em janeiro deste ano, foi preso na residência.

 

Sequestro

Segundo a delegada Rafaela Lobato, da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), três crianças foram alvos do sequestro, mas uma menina de 11 anos conseguiu fugir e está com a família. 

Conforme a polícia, a mãe chegava com os três filhos em casa, a pé, quando foi abordada por pessoas em um carro Corsa Classic. A filha de 11 anos conseguiu fugir, mas a mãe e os outros dois filhos foram levados.

A mãe foi agredida e resgatada no Bairro Nova Campo Grande. A polícia investiga se haveria outros parentes coniventes com a situação. Um dos dois adolescentes apreendidos por envolvimento no crime, de 14 anos, é irmão das crianças e, segundo a delegada, participou do sequestro porque queria que todos os irmãos ficassem com o pai.

 
(Henrique Arakaki, Midiamax)

Planejado

O pai das crianças tinha planejado o crime e membros do PCC (Primeiro Comando da Capital) estariam envolvidos, segundo a delegada Rafaela Lobato, da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher).

Ao todo, foram quatro pessoas presas, com idades de 18, 22, 27 e 36, um deles o pai das crianças. As crianças foram encontradas na casa da avó paterna, e agora a polícia vai investigar se a mulher teria envolvimento no sequestro.

A mãe das crianças, de 32 anos, foi agredida na cabeça e no tórax, quando levada junto dos filhos. Ela foi resgatada pelo Batalhão de Choque e pelo GOI em uma casa no Bairro Nova Campo Grande, onde era mantida em cárcere.

As crianças serão ouvidas em depoimento especial na DEPCA (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente). Elas estão saudáveis e sem machucados. O pai foi preso e está de tornozeleira eletrônica. O pai das crianças tem passagem policial por homicídio depois de assassinar a ex-sogra com um tiro no peito.

Ameaças

Dois meses antes de ser sequestrada junto dos filhos, a mulher registrou um boletim de ocorrência na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher). Ela procurou a delegacia no dia 20 de abril, após o ex-marido fazer ameaças por mensagens de WhatsApp que mandava para o filho de 14 anos. “Avisa a sua mãe que já estou saindo, fala para ela tomar muito cuidado. Eu sei onde ela mora e trabalha”, dizia uma das mensagens. 

O primeiro boletim de ocorrência registrado pela mulher foi em 2021, quando ela solicitou medidas protetivas contra o autor e de lá para cá outros boletins de ocorrência foram registrados. Em janeiro deste ano, o ex-marido acabou preso por mandado da 3ª Vara da Violência Doméstica e Familiar.

No dia 23 de novembro de 2022, a mulher foi ameaçada com uma arma pelo ex-marido. Segundo ela, o ex-marido tinha duas armas e os filhos já teriam visto durante visitas.

Assassinou a ex-sogra

Luzinete Rodrigues foi morta pelo genro, em 2010, no Bairro Jardim Lageado. O motivo do crime seria por desavenças constantes entre o acusado e os familiares da esposa, principalmente com a mulher que acabou sendo assassinada.

Veja também

Operação Bypass cumpriu mandados de busca e apreensão nesta segunda

Últimas notícias