O acusado de matar Edijalma Hércules dos Santos, de 32 anos, com tiros nas costas, no dia 15 de julho de 2022, vai a julgamento em novembro deste ano. Walter Eduardo Ferreira confessou o crime na época para os policiais. “Tá feito, não vai mais bater na cara de homem”, disse.

O julgamento está marcado para o dia 22 de novembro, às 8 horas da manhã, em Campo Grande. O crime aconteceu depois da meia-noite, quando o atirador estava na conveniência, na Rua Maria Del Horno Samper, e Edijalma chegou ao local. Nesse momento, Walter Eduardo Ferreira, de 21 anos, se levantou e passou a atirar na direção da vítima, assim que ela se virou de costas.

Edijalma tentou correr em direção à sua casa na para fugir, gritando por socorro, mas acabou morrendo. Walter Eduardo Ferreira foi preso em flagrante. 

Tapa na cara

Após o assassinato, os policiais fizeram um cerco e deram voz de prisão a Walter, que ainda questionou se Edijalma havia morrido. Quando foi confirmado para ele sobre a morte, ele teria dito que ‘ainda bem’. “Tá feito, não vai mais bater na cara de homem”. 

O autor contou que, na semana anterior ao crime, teve um desentendimento com a vítima que deu um soco no rosto dele. Já a caminho da delegacia, ele tentou voltar atrás em sua versão e disse que seu irmão menor de idade havia cometido o crime.

Saiba Mais