Ainda segue em investigação o crime ocorrido na tarde deste sábado (22) no Bairro Universitário, em . Carlos Henrique Ocampos, foi assassinado com pelo menos 7 disparos de arma de fogo, quando estava dentro de um carro Citroen C3 estacionado na Rua Brigadeiro Tobias. Carlos teve o irmão Adriano Ferreira Ocampos, de 34 anos, assassinado há três meses do mesmo modo. A polícia suspeita que sejam os mesmos autores.

Conforme a delegada plantonista da Depac Cepol, Joilce Ramos, Carlos foi executado da mesma forma que o irmão. Os irmãos teriam se envolvido em uma briga tempos atrás no Bairro e agredido bastante diversas pessoas, incluindo os possíveis autores. Por isso, uma das linhas de investigação é que tenha sido motivado por vingança.

Carlos tem passagem por homicídio no Los Angeles. Ele cumpriu 14 anos do total da pena, de 18 anos e há um estava em condicional.

No momento do crime, a esposa de Carlos era quem dirigia o veículo e a vítima estava como passageira, além deles, três crianças estavam no veículo, mas nenhuma delas se feriu.

Conforme imagens de câmeras de segurança, dois homens chegaram em uma e pararam ao lado do carro. Ambos ainda ma moto iniciam a sessão de disparos contra a vítima. O garupa desce e rodeia o veículo continuando a atirar. Depois o garupa sobe na moto e foge. A polícia recolheu 12 cápsulas. Informações são de que o último disparo foi na nuca.

A esposa estava morando com Carlos desde que ele saiu da cadeia. Segundo a polícia, ela fugiu do local do crime, pois está com mandado de em aberto.

Com uma camisa com a foto de Adriano, outro irmão da dupla assassinada, que preferiu não se identificar, disse que desde a morte de Adriano, tem medo de sair de casa e nem posta nada nas redes sociais. Ao Jornal Midiamax, ele contou que ficou sabendo da morte do irmão pela mãe. Ele havia chegado em casa para almoçar quando a mãe apareceu batendo no portão avisando que Carlos havia sido morto.