Preso na fronteira acusado de ser mentor em execução de filha de governador e mais três

Outras três pessoas morreram no atentado
| 19/02/2022
- 02:49
Haylée Carolina Acevedo Yunis
Haylée Carolina Acevedo Yunis, filha do governador de Amambay, Ronald Acevedo (arquivo pessoal)

O paraguaio Diego Alexis Vasquez Martinez, conhecido como Burro, foi preso acusado por ser um dos mentores da execução de Haylée Carolina Acevedo Yunis, 21, Kaline Reinoso, 21, Rhamy Jamilly Borges de Oliveira, 18, e Omar Vicente Álvarez Grance, 32, conhecido como “Bebeto”. A prisão foi feita pela Senad (Secretaria Nacional Antidrogas).

whatsapp image 2022 02 18 at 22.49.13 - Preso na fronteira acusado de ser mentor em execução de filha de governador e mais três

Diego foi preso nesta sexta-feira (18), em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha à sul-mato-grossense Ponta Porã, na fronteira entre Brasil e Paraguai. Seis brasileiros suspeitos de envolvimento nas execuções foram presos dois dias após o crime.

Haylée é filha do governador do departamento de Amambay, no Paraguai, Ronald Acevedo. Todos foram mortos na saída de uma casa noturna, em Pedro Juan Caballero, em 9 de outubro do ano passado. Estudante de medicina, Kaline era moradora de Dourados e estava acompanhada de Rhannye, outra estudante de medicina.

Já “Bebeto” seria o único alvo dos pistoleiros. Ele teria delatado 14 integrantes de facção criminosa, presos durante uma “assembleia”, no dia 23 de março do ano passado. Entre os presos, estava Weslley Neres dos Santos, 35 anos, conhecido como “Bebezão”, considerado o novo chefe do PCC (Primeiro Comando da Capital) no Paraguai.

Veja também

Mãe foi intimada para ir até à delegacia após as denúncias do estupro

Últimas notícias