Polícia já tem mais três suspeitos pela execução de prefeito da fronteira de MS

Um dos pistoleiros, conhecido como ‘Alemão’, que já está preso, era procurado pela Justiça do Brasil
| 13/07/2022
- 06:33
Polícia já tem mais três suspeitos pela execução de prefeito da fronteira de MS
Acevedo sofreu atentado no dia 17 de maio (Foto: Divulgação)

Após a prisão de Ronny Ayala Benítez, 35 anos, vulgo ‘Alemão ‘, a Polícia Nacional do investiga mais três pistoleiros envolvidos diretamente no atentado ao prefeito de Pedro Juan Caballero, José Carlos Acevedo. Os nomes estavam sendo mantidos em segredo, mas acabou vazando entre as próprias autoridades e também nas redes sociais.

Os outros três supostos assassinos procurados pelo crime do prefeito liberal são Rodney Ariel Rivarola, 29 anos, Riky Javier Báez González, 25 e seu irmão Alan Andrés Báez González, de 23. Segundo informações até agora apuradas, todos são de Pedro Juan Caballero, na fronteira com Ponta Porã, do lado brasileiro.

Ao que tudo indica, segundo apontam as investigações, esses três pistoleiros eram liderados por ‘Alemão’ e agiam sob suas ordens, conforme informações do Ministério Público do Paraguai e que segundo o ABC Color, já formalizou denúncias contra os mesmos, mas até o momento ainda não conseguiu prender nenhum deles.

‘Alemão’, que foi preso em 4 de julho em Encarnación com seu primo Alejandro Ariel Ayala Otazú, 28 anos, foi transferido nesta segunda-feira (11) para presídio de Cambyretá. Ainda de acordo com as investigações, os quatro envolvidos se enquadram nos perfis dos pistoleiros que atiraram com Acevedo no último 17 de maio.

Segundo a polícia paraguaia, há fortes evidências de que os quatro citados tenham realizado o atentado contra Acevedo, uma vez que todos eles teriam trabalhado no ano passado na cidade de Iturbe, departamento de Guairá, como guarda-costas da mãe e da irmã do condenado Papo Morales, outro criminoso.

Veja também

Enquanto vítima registrava boletim de ocorrência, autor ainda apareceu na delegacia

Últimas notícias