Fim da Linha: imóvel de contador é alvo de buscas em operação contra tráfico e lavagem de dinheiro

Ele já chegou a simular a morte para não ser preso
| 10/02/2022
- 17:17
Operação cumpriu mandados em Campo Grande e Ponta Porã
Operação cumpriu mandados em Campo Grande e Ponta Porã - (Divulgação)

Nesta quinta-feira (10), Polícia Civil realiza a Operação Fim da Linha em e mais dois estados. A operação tem como alvo organização criminosa responsável por tráfico, lavagem de dinheiro e contrabando de cigarros e cumpriu mandado em imóvel do contador Tércio Bandrino, preso em 2021.

A ação foi coordenada pelo Draco do Rio Grande do Sul, com apoio do Dracco (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado), além da 1ª Delegacia de Ponta Porã. Foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão em Santa Catarina, Goiás e Mato Grosso do Sul.

Foram apreendidos documentos que comprovam a prática do crime de lavagem de dinheiro do tráfico de drogas. Para isso, o grupo usava empresas de fachada, empreiteiras e também pessoas físicas e jurídicas, integrantes da maior organização criminosa do Brasil.

Os criminosos financiavam ainda o comércio ilícito de drogas e cigarros contrabandeados para uma facção gaúcha, alvo da primeira fase da Operação Fim da Linha. Foram apreendidos ao menos R$ 1milhão em bens e valores bloqueados em contas correntes dos investigados.

Também já foram presas 26 pessoas. Em MS foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão em Campo Grande e dois em Ponta Porã. Um dos locais alvo da operação da Polícia Civil pertence ao contador Tércio Moacir Bandrino, preso em 2021 pelo Dracco.

Ele teria envolvimento com a criação fraudulenta de empresas de fachada para organizações criminosas.

Veja também

Equipe da Base Operacional de Ponta Porã, da Polícia Militar Rodoviária, apreendeu R$ 1,5 milhão...

Últimas notícias