‘Não respeito nem burro bravo’, teria dito rapaz em briga por 'randandan' no bar

Idoso alegou legítima defesa
| 21/02/2022
- 14:30
Autor se apresentou na delegacia de Jaraguari
(Arquivo)

O idoso de 60 anos, que matou a tiros o jovem de 23 anos, Elias Fernandes Pecinato, em um bar, no Assentamento Estrela, na zona rural de Campo Grande, na noite de sábado (19), se apresentou na manhã desta segunda-feira (21), na delegacia de Jaraguari. A briga que acabou em morte aconteceu por causa do barulho da motocicleta do rapaz.

Ele se apresentou na companhia de seu advogado, Paulo Macena, que afirmou que seu cliente disse que agiu em legítima defesa já que Elias teria entrado no bar para buscar uma faca durante a discussão. Ainda segundo o advogado durante a briga quando o autor pediu para que ele parasse da fazer barulho com a motocicleta a vítima teria dito, “Não respeito nem burro bravo, vou respeitar o senhor”.

Ainda segundo a defesa, o autor ainda teria dado dois tiros para cima e só depois acabou desferindo um terceiro tiro contra Elias que morreu no local. O crime aconteceu por volta das 22 horas de sábado (19), quando o autor estava no bar e chegou ao local Elias em uma motocicleta, acompanhado de outra pessoa. A dupla começou a fazer barulhos, acelerar a moto o que causou irritação no autor. 

O idoso pediu para que Elias parasse com o barulho já que estava incomodando. Os dois passaram a discutir e o idoso sacado de um revólver e atirado pelo menos duas vezes contra a vítima, que tentou fugir avisando que buscaria uma faca para voltar.

Nisso, o suspeito efetuou mais um disparo e Elias acabou morrendo no local. Em seguida, o autor fugiu levando a arma do crime e não foi localizado.  

Veja também

Homem foi esfaqueado nas costas pela mulher

Últimas notícias