‘Não posso falar’: família acredita em sequestro após ligação de adolescente de Campo Grande desaparecida

Menina chegou a mandar um áudio para a família dizendo que estava tudo bem
| 02/05/2022
- 09:06
‘Não posso falar’: família acredita em sequestro após ligação de adolescente de Campo Grande desaparecida
(Henrique Arakaki, Midiamax)

A família da adolescente de 13 anos, Victoria Santos Barino, acredita que a menina tenha sido sequestrada após a última ligação recebida, na noite de domingo (1º), onde Victória parecia ter chorado dizendo que não podia falar.

“Oi vó, não posso falar... está tudo bem”, teria dito a adolescente ao ligar para sua e a avó questionar seu paradeiro dizendo que todos estavam preocupados com ela. A tia da menina disse ao Jornal Midiamax que o DDD do celular que ligou seria do Paraná, e que na imagem de perfil do WhatsApp tinha a foto de um homem bem mais velho.

A família ainda ligou para o disque-denúncia do Paraná para passar informações, e acham que Victória foi sequestrada. Ainda segundo a tia da menina, ela teria dito a palavra ‘tranquilo’ o que não faz parte do vocabulário dela. 

A menina chegou a mandar um áudio para a família após ela desaparecer. “No fundo do áudio dava para ouvir barulho de carros, como se estivesse em uma rodovia, por isso acreditamos que talvez ela nem esteja mais em Campo Grande”, explicou a tia.

Policiais da (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente) chegaram a ir à Praça Belmar Fidalgo para encontrar câmeras de segurança para refazer os passos de Victória, mas não encontraram nada. 

Victoria está desaparecida desde que saiu do trabalho da avó na Rua 13 de Junho, para ir à escola, no dia 28 de abril. Contudo, por volta das 17 horas, a avó foi buscá-la na escola, ocasião em que foi informada que a garota sequer havia comparecido às aulas naquele dia.

victoria - ‘Não posso falar’: família acredita em sequestro após ligação de adolescente de Campo Grande desaparecida
Victória desapareceu quando ia para a escola

Veja também

Agentes da Polícia Militar e também da GCMFron (Guarda Municipal de Fronteira) conseguiram identificar o...

Últimas notícias