A Polícia Civil apura desde uma possível briga de casal até caso de feminicídio envolvendo Kaio Vinicius Silva Maciel Gavioli, de 32 anos, e a esposa, Claudia Franciele Cabreira Pereira, de 28 anos. Ambos foram feridos a facadas: ele com ao menos 18 perfurações e ela com sete.

O homem, no entanto, logo após sair da casa, pegou uma moto e, mesmo com ferimentos, seguiu pela BR-163, quando entrou na contramão, fez zigue-zague e morreu após colidir contra um caminhão.

Já a mulher foi encontrada morte após familiares que reconheceram a moto da vítima tentarem avisá-la, em sua residência, da morte do marido. Um chaveiro foi chamado para abrir o imóvel onde o corpo estava.

A delegada Larissa Serpa, da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), disse que, no momento, aponta um “leque amplo” de investigação, ressaltando que ambos estão envolvidos no crime. “O feminicídio é uma possibilidade e a briga de casal também é uma possibilidade. Nada está descartado neste momento”, afirmou ao Jornal Midiamax.

Vizinhos disseram que casal “era quieto”

Vizinhos do casal conversaram com a reportagem na tarde desta quarta-feira (21). Eles, que não serão identificados, disseram que nunca ouviram sequer uma briga.

Considerados quietos e de poucas palavras, tinham apenas a companhia de um cachorro rottweiler que levavam para passear toda noite e, inclusive, este era o momento em que o casal era visto.

Delegada chegando no local. Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax
Delegada chegando ao local. Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax

Conforme o relato de moradores do Jardim Colúmbia, o casal morava no imóvel há cerca de quatro anos.

“Eles eram de boa, não sei o que aconteceu, porque a mulher trabalhava o dia inteiro. Ela saía de manhã, voltava de tarde e ele ficava na casa. Não sei nem dizer o que aconteceu”, comentou.

Outro morador da região ressaltou que conversou pouquíssimas vezes, apenas com o homem. “Ele perguntou sobre a queda de energia, disse que estava terminando um trabalho. Mas ali a gente nunca ouviu barulho, briga, eram muito quietos. Os dois saíam para caminhar com o cachorro de noite. O homem cumprimentava. A mulher não, fica sempre quieta, mas, nunca ouvi discussão não”, argumentou.

Família chamou chaveiro para avisar esposa de acidente

Kaio e Claudia. Foto: Redes Sociais/Reprodução

Conforme a polícia, no decorrer das investigações, quando a equipe plantonista foi até a rodovia apurar a morte do homem, a família da companheira do Kaio identificou a moto e foi até a casa do casal, com a intenção de avisar sobre a morte. No entanto, como estava tudo trancado, acionaram um chaveiro e lá encontraram Claudia morta.

“Os dois tiveram perfurações com o mesmo instrumento, provavelmente, na briga de um contra o outro. E como houve esta situação, de feminicídio, a dra. Larissa [Serpa], da Deam [Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher], veio ao local e vai assumir o inquérito”, explicou Jarley ao Jornal Midiamax.

Esposa tinha ao menos três perfurações no corpo

A vítima foi encontrada no início da tarde desta quarta-feira (21), em uma casa na Rua Pindaré, Jardim Colúmbia, em Campo Grande. Ao Jornal Midiamax a PM (Polícia Militar) informou que a mulher recebeu ao menos três facadas, sendo uma delas no peito.

Policiais atuam no caso. Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax
Policiais atuam no caso. Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax

Motociclista foi esfaqueado ao menos 18 vezes

Horas antes, o motociclista morreu na BR-163, ao cair na pista por causa dos ferimentos, quando foi atingido e arrastado pelo caminhão, entre Campo Grande e Jaraguari.

Conforme o delegado, o rapaz tinha 18 facadas pelo corpo. Destas, duas foram no pescoço e as outras na região do abdômen.

Ainda segundo a autoridade policial, o jovem já foi identificado preliminarmente e equipes seguem até a casa de familiares da vítima, para confirmar a identidade. Também é apurada a causa do homicídio.

Assim, o caso deixa de ser uma morte por acidente de trânsito e passa a ser investigada como homicídio doloso. A Polícia Civil apurou que o rapaz, esfaqueado, seguia com a motocicleta pelo acostamento da via.

Rapaz foi esfaqueado antes do acidente – Foto: Marcos Ermínio/Midiamax

No entanto, acabou invadindo a pista e caiu, quando foi atingido pelo caminhão e arrastado por 50 metros. Equipes de socorro ainda foram acionadas, mas o jovem não resistiu e morreu no local.

Moto entrou na contramão, afirma testemunha

Conforme relato do caminhoneiro, de 37 anos, ele seguia em direção a Campo Grande. Em determinado momento, percebeu a moto na contramão, mas não teve tempo de desviar.

Ainda de acordo com o caminhoneiro, ele trabalha há 20 anos na profissão e nunca passou por algo parecido. Após o acidente, ele permaneceu no local e testemunhas acionaram o socorro.

O motociclista não portava documentos na hora do acidente.

(Colaborou Tathiana Melo).