O preso Renato Geovane Alves, de 37 anos, foi assassinado nessa terça-feira (6), dentro de uma cela do Presídio da II, em Campo Grande. O colega de cela dele, Juliano de Lacerda Bittencourt, confessou o crime.

O assassinato aconteceu por volta das 15h40, quando outros presos começaram a gritar e chamar pelos policiais penais dizendo que havia uma briga na cela 2 da ala disciplinar. Quando os policiais penais chegaram até a cela, encontraram Renato morto.

Juliano foi retirado da cela e confessou que matou Renato esganado porque ele era abusador de crianças. Segundo os policiais penais, no início da tarde foi feita vistoria e os dois internos estavam conversando normalmente na cela e não apresentavam comportamento anormal. 

Segundo informações, os dois presos fazem uso de medicação controlada para distúrbios psiquiátricos. 

Matou idoso asfixiado e queimado

Renato foi preso no dia 10 de agosto por matar o José Leocárdio da Silva, de 73 anos. Ele confessou ter assassinado José depois de uma briga em que o idoso pediu que ele abaixasse o som. Renato ainda contou que também discutiu com o idoso depois que José pediu que ele pagasse as contas de água e de luz, além do aluguel de R$ 450.

Diante das exigências do idoso, Renato planejou o assassinato do idoso um dia antes. Ele ainda disse aos policiais que havia feito um favor, já que José tinha avançada e não iria mudar a sua conduta.