ÁUDIO: Namorado que matou Luana diz para amigo que tinha uma ‘cagada’ em casa

Ele pede para o amigo ir até o local
| 08/02/2022
- 22:02
Luana foi encontrada morta em casa
Luana foi encontrada morta a facadas em casa - (Reprodução, Instagram)

No áudio enviado para um amigo, Gabriel Ferreira Neves, de 21 anos, autor confesso da morte da namorada Luana Alves Furtado, de 29 anos, relata que “tinha uma cagada lá na casa”. O áudio foi encaminhado após o assassinato da vítima, morta com pelo menos 10 facadas nesta terça-feira (8). Ele foi encontrado morto em uma fazenda da cidade, na noite desta terça. A Polícia Civil confirmou que ele cometeu suicídio. 

O crime aconteceu em Costa Rica, a 384 quilômetros de Campo Grande. “Foi isso ele ia até lá para casa lá, entregar a chave para ele, tinha uma cagada lá na casa lá, ele já sabe o que é”, diz o suspeito no áudio. Ele confessa que teria assassinado Luana, alegando ainda que ela era quem teria “acabado” com a vida do rapaz.

“Agorinha eu vou terminar de acabar comigo ‘véi’ eu não vou ficar ‘encarquerado’ não, tô aqui num lugar aqui, mulher acabou com a minha vida, cansei ‘véi’, de fazer de besta”, afirma o suspeito. 

Alterada para acréscimo de informações às 21h14 de 08/02/2022

Entenda o caso

Na madrugada desta terça-feira, vizinhos de Luana teriam ouvido gritos na casa da vítima. Conforme informações da Polícia Civil, equipe do SIG (Setor de Investigações Gerais) foi até a casa da vítima, encontrada morta por volta das 14 horas. Luana estava deitada na cama, em um dos quartos da residência.

Foram identificados ao menos 10 golpes de faca no abdômen, seios, barriga e também outras partes do corpo da vítima. Ainda segundo a Perícia, a morte teria ocorrido mais de 6 horas antes do corpo ser encontrado.

Vizinhos relataram que ouviram gritaria na residência durante a madrugada, mas não há registro de testemunhas do crime. A polícia teve acesso aos áudios encaminhados pelo rapaz a amigos dele, em que confessa o crime e ainda afirma que irá atentar contra a própria vida.

O caso é tratado como feminicídio e equipes do SIG e também Polícia Militar fazem buscas pelo suspeito.

Veja também

Ele estava sem as calças e enrolado em um cobertor

Últimas notícias