Conforme apurado, os policiais chegaram à suspeita após denúncia de que a arma extraviada do militar tinha sido vista em uma caminhonete Hilux. Durante abordagem ao veículo, foi constatado que a mulher era a motorista.

Com ela estava a pistola com um carregador com 10 munições. A mulher não tinha documento nem registro, mas assumiu que a arma era de sua propriedade. Os policiais então acionaram o major, que confirmou que a referida arma era sua.

Diante dos fatos, a mulher foi presa e encaminhada à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Cepol, onde foi presa. A caminhonete pertencia à sogra dela e foi devolvida, juntamente com outros objetos. O caso é investigado.

Saiba Mais