Passou por audiência de custódia na tarde desta quarta-feira (1º) o rapaz de 20 anos, preso em flagrante por tortura qualificada contra o enteado, de 5 anos. O crime aconteceu no dia 29 de novembro e o suspeito agora teve a prisão preventiva decretada.

Em depoimento, o rapaz alegou que estava atrasado para o trabalho e que acabou se irritando com o enteado, que pedia para que ele o limpasse depois de usar o banheiro. O homem já tem uma passagem por lesão corporal dolosa, de agosto deste ano.

O acusado ainda tentou negar o crime, assim que foi encontrado escondido em uma propriedade rural, dizendo que o enteado tinha batido com a cabeça na porta. Mas, depois, acabou confessando que perdeu a paciência com o menino que estava pedindo para que ele o limpasse após ter ido ao banheiro.

O lutador ainda falou acreditar que o menino conseguiria resolver o ‘problema’ sozinho, já que estava atrasado para o serviço. Quando a mãe da criança chegou por volta das 14 horas do serviço e viu os hematomas no filho, questionou o namorado e ele fugiu, indo até a academia de artes marciais onde treina e, de lá, foi até o trevo da rodovia MS-306 para tentar pegar uma carona.

No entanto, ele acabou abordado pelos policiais, que o prenderam e o levaram para a delegacia. Em depoimento, o homem ainda disse que não tinha levado a criança para a escola por causa da chuva. A mãe do menino conversou com o filho, que revelou que o padrasto tinha batido em seu rosto com tapas e com um cinto em seu corpo. O casal estava junto há 8 meses.

Conforme o Conselho Tutelar do município, o menino vai ser encaminhado para acompanhamento psicológico, e será realizada uma medida de proteção contra o menor, pois ele teve seus direitos violados. Ele ainda vai fazer psicoterapia para que possa superar esse trauma, informou.