Encontrado morto em motel é pastor que fez lives ao manter esposa em cárcere privado

Foi identificado como Jesus Dalvino Gorgs o homem encontrado morto em um quarto de motel na Vila Duque de Caxias na manhã desta segunda-feira (8). Ele era pastor e havia sido preso por manter a ex-mulher refém em sua residência, cortar os cabelos dela e fazer vídeos ao vivo nas redes sociais, em março de […]
| 08/03/2021
- 22:50
Encontrado morto em motel é pastor que fez lives ao manter esposa em cárcere privado
Esposa só foi libertada após Bope entrar na residência. (Foto: Arquivo Midiamax) - Esposa só foi libertada após Bope entrar na residência. (Foto: Arquivo Midiamax)

Foi identificado como Jesus Dalvino Gorgs o homem encontrado morto em um quarto de motel na Vila Duque de Caxias na manhã desta segunda-feira (8). Ele era pastor e havia sido preso por manter a ex-mulher refém em sua residência, cortar os cabelos dela e fazer vídeos ao vivo nas redes sociais, em março de 2020. O caso é investigado e tratado como suicídio pela Polícia Civil.

A gerente do motel disse ao Jornal Midiamax que foi acionada na manhã desta segunda (8) por um funcionário que ao entrar no quarto se deparou com o corpo do homem. A vítima teria passado a noite no estabelecimento. Segundo a gerente, o homem chegou sozinho. A princípio não havia sinais de violência no corpo e o quarto não estaria bagunçado.

Cárcere

O crime ocorreu no dia 12 de março do ano passado e foi investigado pela (Deçegacia Especializada no Atendimento à Mulher). Depois de duas horas de negociação, o Bope (Batalhão de Operações Especiais) resgatou a mulher que era mantida refém pelo marido pastor em residência localizada na Rua Cláudia, no bairro Giocondo Orsi. Como o agressor não cedeu, os policiais tiveram que invadir o local.

Informações de familiares apontam que a casa onde os fatos ocorreram é da mulher que, depois de ficar viúva, passou a conviver com o pastor, considerado ‘oportunista’. Durante a madrugada, eles tiveram uma discussão e o desentendimento se agravou. O pastor fez uma live nas redes sociais cortando o cabelo da vítima e a ameaçando com uma tesoura. Amigos visualizaram a publicação e acionaram a polícia. O pastor foi expulso da igreja Assembleia de Deus, a qual fazia parte.

Passagem por porte de arma

pastor já preso em flagrante por porte ilegal de arma de fogo, em abril de 2019. Na ocasião, ele foi solto após pagamento de fiança. Ele seguia com um amigo de carro, quando foram abordados pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) em Rio Brilhante, a 158 quilômetros da Capital. Ao ser questionado, o pastor confessou que carregava uma pistola Taurus, calibre 38, acompanhada de 16 munições. A arma estava escondida no porta-luvas do veículo.

Suspeito de estupro em Manaus

O pastor preso seria suspeito de ter estuprado uma adolescente de 14 anos, em , em 2010. O crime teria sido cometido durante viagem para pregação, conforme apurado pelo Jornal Midiamax. 

A menina relatou o que o autor supostamente tentou estuprá-la e fugiu. Desde então, a família não teve mais notícias deste pastor. “A gente sabe que ele foi embora para as bandas do Mato Grosso e se juntou com uma fazendeira de Goiás, mas faz tempo”. Nesta quinta-feira, o pai foi pego de surpresa com a notícia da prisão em Campo Grande. “Na hora que eu vi as fotos e vídeos, reconheci o sujeito de imediato”.

Veja também

Caso está em investigação após família procurar delegacia

Últimas notícias