Justiça decreta prisão preventiva de investigador preso em operação contra pedofilia

O investigador da polícia civil preso durante a Operação Luz na Infância 2, ocorrida nesta quinta-feira (17) em todo o Estado, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça  nesta sexta-feira (18). Mais dois presos passam por audiência de custódia: o engenheiro de 27 anos e o estudante de 23 anos. Durante a operação foram presas […]
| 18/05/2018
- 13:49
Justiça decreta prisão preventiva de investigador preso em operação contra pedofilia

O investigador da polícia civil preso durante a 2, ocorrida nesta quinta-feira (17) em todo o Estado, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça  nesta sexta-feira (18).

Mais dois presos passam por audiência de custódia: o engenheiro de 27 anos e o estudante de 23 anos. Durante a operação foram presas sete pessoas em todo Mato Grosso do Sul.

Investigador

O investigador de polícia preso nesta quinta (17) durante a deflagração da Operação Luz na Infância 2, em Campo Grande, já havia trabalhado na delegacia que combate crimes contra crianças e adolescentes, na Depca (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente). A sua lotação na Depca foi de 2015 a 2016 conforme o publicado em Diário Oficial do Estado. Durante a operação dois policiais foram detidos, além de mais cinco pessoas em todo o Estado.

Prisões e mandados

Em Mato Grosso do Sul foram cumpridos 9 mandados, sendo cinco em Campo Grande e também em Dourados, Glória de Dourados e Navirai, onde uma pessoa foi presa.

Já em Dourados, um empresário foi preso depois de ser encontrada em sua casa e empresa materiais pornográficos com crianças e adolescentes.

De todos os detidos, somente um desempregado, de 32 anos, foi liberado após pagar fiança de quatro salários mínimos. Ele foi preso no bairro de classe média alta Chácara Cachoeira e, a princípio, não foram encontrados materiais de em sua residência.

Primeira fase da operação

Em 2017 durante a primeira fase da operação deflagrada na Capital, um advogado de 64 anos e um vendedor de carros de 27 anos foram presos. Três mandados foram cumpridos na Capital, mas apenas duas prisões foram feitas. A Operação aconteceu em todo o Brasil com o objetivo apreender computadores e dispositivos que continham o armazenamento de imagens e vídeos contendo crianças.

 

 

 

 

Veja também

Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos

Últimas notícias