Polícia

Dado como desaparecido, empresário é achado negociando Corolla por crack

Família procurou a polícia para registrar desaparecimento

Gerciane Alves Publicado em 08/11/2015, às 12h26

None
corolla.jpg

Família procurou a polícia para registrar desaparecimento

Um empresário da Capital que havia sido dado com desaparecido pela família na noite de sábado (7) foi encontrado pela polícia na madrugada deste domingo (8) em uma boca de fumo no Jardim Nhanhá, região sul de Campo Grande. O homem negociava o veículo Corolla por drogas quando a polícia o encontrou.

De acordo com informações do delegado Messias Pires, a família do empresário, de 34 anos, acionou a polícia na noite de ontem informando seu desaparecimento. Segundo relato da família por volta das 21h30 o empresário havia saído para fechar o caixa de uma das lojas que possui no Shopping Campo Grande e desapareceu.

Por causa do grande número de roubos a veículos na região equipes de policiais da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro e da Força Tática da Polícia Militar foram mobilizadas e começaram a fazer rondas pela cidade em busca do empresário. A PRF (Polícia Rodoviária Federal) também foi acionada para o monitoramento para o caso de se trata de sequestro.

Depois de passar toda a noite fazendo rondas pela Capital por volta das 6 horas deste domingo o empresário foi encontrado na companhia de um homem de 26 anos em uma boca de fumo no Jardim Nhanhá. Segundo informações do delegado, o empresário já havia visitado várias bocas da cidade e estava sob efeito de drogas.

O delegado explicou que o homem já havia entregado aos traficantes todo o dinheiro que havia retirado do caixa da loja na qual é proprietário, o celular e no momento em que os policiais chegaram, o empresário negociava a entrega do seu veículo modelo Corolla em troca de R$ 100 em pedras de crack.

Segundo a família do empresário, esta é a primeira vez que isso acontece. Os dois homens foram encaminhados para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro por porte de drogas para uso pessoal, serão ouvidos e liberados em seguida. 

Jornal Midiamax