Polícia

Dias após ser preso com arma, guarda de Olarte ganha cargo de confiança e adicional de 100%

Quatro dias após ser preso em flagrante por não ter porte de arma de fogo, mas usar uma pistola para fazer a segurança do prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte, o guarda municipal Ricardo Aguiar Castelhano foi nomeado em cargo de confiança na Secretaria de Governo e Relações Institucionais da Prefeitura. Segundo publicação do Diário […]

Arquivo Publicado em 16/04/2014, às 13h11

None
1710531915.jpg

Quatro dias após ser preso em flagrante por não ter porte de arma de fogo, mas usar uma pistola para fazer a segurança do prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte, o guarda municipal Ricardo Aguiar Castelhano foi nomeado em cargo de confiança na Secretaria de Governo e Relações Institucionais da Prefeitura.


Segundo publicação do Diário Oficial de Campo Grande desta terça-feira (15), o guarda será encarregado de serviço III, na FC-7, com direito a adicional de até 100%. As funções de confiança, pelo símbolo FC, foram instituídas na gestão de Alcides Bernal e não tem os valores de salários divulgados no site, conforme exige a Lei da Transparência.


Segundo o Decreto n° 12.267, de 23 de janeiro de 2014, 185 servidores municipais recebem pelo FC, que corresponde ao valor do DCA-6, R$ 1.517,03. Portanto, o salário do guarda municipal é de R$ 3.034,06.


Os guardas foram flagrados com armas na última sexta-feira em frente da casa de Olarte por uma equipe do Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) que cumpria um mandado de intimação. De acordo com o boletim de ocorrência os policias cumpriam o Mandado 01/2014TJMS, quando um veículo Corola chegava ao local, dirigido por Ricardo.


O guarda disse aos policiais que estava fazendo serviços de segurança para o prefeito. Ele portava uma pistola da marca Taurus, modelo 58p, calibre 380, semiautomática, com capacidade de 19 tiros e com um carregador com 14 munições intactas, mas não tinha porte e foi preso em flagrante.


O servidor pagou fiança e foi liberado no mesmo dia. Ele foi designado por Olarte por decreto do dia 14, segunda-feira, após a prisão.


Matéria editada dia 17 de abril para acréscimo de informações.

Jornal Midiamax