A pauta nacional, influenciada, inclusive, pelo pleito que vai renovar o Congresso, deve ser dirigida a estimular o crescimento, integrar os desempregados, melhorar a produtividade e a competitividade do Brasil. Não nos enganemos com a exportação de produtos sem valor agregado e sem tecnologia, importante no momento , mas  não o ideal . E melhorar o padrão de preparo de nossa mão de obra, sob o risco de um apagão de pessoal.

Os melhores votos para o ano passam pelo afastar da demagogia, do populismo, da política do confronto, da divisão quando não do ódio entre irmãos.

O brasileiro merece este ano novo mais fraterno, solidário e progressista!