O Brasil convocou para a sexta-feira (13) uma reunião do Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas) para tratar da guerra entre Israel e o grupo Hamas. O ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, está a caminho de para participar do encontro.

Ele cumpria agenda de trabalho no Camboja e seguiria para as Filipinas. Contudo, para participar do encontro do Conselho de Segurança, adiou esta última viagem.

Assim, esta será a segunda reunião do Conselho de Segurança da ONU em menos de uma semana, após o conflito entre Hamas e começar em 7 de outubro.

O Brasil preside o Conselho no mês de outubro. Então, na primeira reunião, um dia após o conflito, o Brasil condenou os ataques contra civis.

No Conselho de Segurança, Brasil segue orientações da ONU sobre o Hamas

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vem sendo criticado pela ausência de uma posição e condenação enfática do governo federal contra o Hamas. Contudo, o país segue determinação da ONU e, portanto, não classifica o grupo como terrorista.

Na quarta-feira (10), o embaixador Carlos Sérgio Sobral Duarte, secretário da África e do Oriente Médio, disse que uma possível classificação do Hamas como “terrorista” pelo Brasil deve integrar a pauta do Conselho de Segurança da ONU.

“Os desdobramentos políticos de um conflito, como o conflito em Israel-Palestina, é algo que está sendo tratado no Conselho de Segurança e, no momento, no mês de outubro, presidido pelo Brasil, essas questões serão objeto de consideração no âmbito do Conselho de Segurança”, disse o embaixador, em coletiva realizada no Palácio do Itamaraty.

De acordo com Sobral, o embaixador Sérgio Danese, representante permanente do governo brasileiro junto à ONU, está engajado em fazer consultas com os membros do Conselho de Segurança para “obter consensos” sobre o conflito.

Dois brasileiros morreram em conflitos

Até a manhã desta quinta-feira, havia a confirmação de duas mortes de brasileiros por conta dos conflitos. Há uma terceira brasileira que permanece desaparecida. Na quarta-feira, Sobral também afirmou que ainda não havia confirmação de que há brasileiros feitos de reféns pelo Hamas.

Na madrugada desta quinta, pousou no a segunda aeronave da FAB (Força Aérea Brasileira) transportando brasileiros de Israel. Por fim, a terceira aeronave que opera a missão, um KC-390 Millennium, pousou pela manhã em Tel-Aviv. Ela tem como destino o aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.