Ameaça militar crescerá muito se Ucrânia se juntar à Otan, afirma Putin

A tentativa dos ucranianos de ingressarem na Otan é a principal causa para a atual crise geopolítica
| 21/02/2022
- 15:34
Agência Lusa
Foto: Reprodução

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse que a ameaça militar à iria "crescer muito" com uma eventual entrada da país na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). A tentativa dos ucranianos de ingressarem na Otan é a principal causa para a atual crise geopolítica entre os dois países.

Os comentários do mandatário foram feitos durante reunião transmitida ao vivo com líderes do governo russo. Putin disse que outro ponto a ser discutido no encontro seria reconhecer, ou não, a independência de regiões da Ucrânia comandadas por grupos separatistas, como a autointituladas República Popular de Donetsk.

Putin ainda afirmou que, em conversa com o presidente da França, Emmanuel Macron, o francês relatou a ele uma "mudança de postura não especificada" dos Estados Unidos. Segundo o ministro das Relações Exteriores russo, Sergey Lavrov, é necessário "entender o que os americanos têm de fato em mente".

Em discurso, Lavrov relatou que houve "algum progresso" nas tratativas com as potências ocidentais, que até agora não se mostraram "prontas para discutir as principais demandas de segurança" de Moscou. Para o ministro, o Ocidente não deve ter a opção de escolher entre as demandas russas, como se elas fizessem parte de um "cardápio".

Veja também

Últimas notícias