EUA: presidiário processa duas funcionárias da cadeia por assédio

As mulheres confessaram ter o retirado da cela e feito sexo com ele na cadeia
| 07/05/2015
- 21:39
EUA: presidiário processa duas funcionárias da cadeia por assédio

As mulheres confessaram ter o retirado da cela e feito sexo com ele na cadeia

Um presidiário americano quer ser indenizado por duas funcionárias por assédio sexual. As mulheres confessaram ter o retirado da cela e feito sexo com ele na cadeia do condado de Washington. Jeng-Li Delgado-Galban, 25 anos, afirma que foi violado e abusado sexualmente pelas duas em um armário de abastecimento do local. As informações são do The Mirror.

A publicação não afirma quando o incidente teria ocorrido.

Segundo a publicação, Delgado-Galban pretende pedir indenização por assédio sexual. Jill Curry, 38 anos, e Brett Robinson, 32 anos, que trabalhavam no local como técnicas de manutenção nas instalações de segurança máxima, e foram demitidas. As duas afirmaram ter o retirado da cela, mas alegam terem sido manipuladas e perseguidas pelo presidiário.

Além da alegação de , ele também reclamou da má qualidade da comida que foi fornecida na prisão entre abril e maio. Delgado-Galban, de Oregon, foi preso por processos distintos: assédio sexual, falso juramento, agressão de segundo grau e uso ilegal de arma.

 

Veja também

Teddy Ray virou uma estrela viral nas redes sociais, com esquetes no YouTube

Últimas notícias