Caso de apresentado pela TV no “Linha Direta”, em 1999, fez poderosos exigirem o desligamento da energia da cidade onde o crime aconteceu, para ninguém assistir ao programa na data de exibição. É o que afirmam diversos relatos de moradores de enviados ao Jornal Midiamax e confirmados por fontes consultadas.

14 de outubro de 1999 poderia ser um dia comum mas, no município localizado a 130 km de Campo Grande, um fato inesperado marcou a população. E a volta do programa “Linha Direta” à programação da Globo nesta quinta-feira (4) trouxe à tona as mais diversas memórias sobre data.

Após reportagem do Midiamax destacar alguns casos de MS que foram parar no programa de investigação, aquidauanenses e sul-mato-grossenses não param de contar o que viveram na noite em que um crime de lá foi retratado no policialesco.

Crime de MS no Linha Direta

O programa em questão levou ao ar o caso de uma dupla de primos acusada de matar um estudante de administração de empresas em . A vítima, que tentava separar uma briga entre alguns amigos e a dupla de primos numa praça da cidade, acabou sendo atingida com um tiro no peito.

Só que os acusados pertenciam a uma das famílias mais tradicionais de Sertãozinho e Araras, interior de São Paulo, que tinham terras perto de Aquidauana.

O crime ocorreu na madrugada de 7 de outubro de 1996 e, três anos depois, a TV Globo o escolheu para levar ao ar no “Linha Direta”. Por lá, até hoje, ninguém consegue esquecer.

Moradores contam que no dia 14 de outubro de 1999, quando o episódio foi ao ar, a energia da cidade foi desligada para que ninguém pudesse assistir, tamanha a influência da família dos acusados.

“Não queriam que a gente visse, afinal o programa ia mostrar os detalhes do crime e colocar os réus em evidência”, pontua um aquidauanense.

Marcelo Rezende apresentou "Linha Direta" do crime de Aquidauana - (Foto: TV Globo) MS
Marcelo Rezende apresentou “Linha Direta” do crime de Aquidauana – (Foto: TV Globo)

Lembranças da data

Contudo, a artimanha foi em vão. Por conta da repercussão, a TV Globo transmitiu em nova data, apenas para Mato Grosso do Sul, o referido episódio. E é claro que todo mundo se juntou para ver.

Desse modo, pessoas que moravam no município na época do fato compartilham com o MidiaMAIS suas lembranças daquele dia.

“Eu era criança, lembro da exibição. Da luz acabando na cidade bem na hora do programa”, “Sabotaram a rede de transmissão de energia para que ninguém visse, eu me lembro muito bem” e “A cidade parou pra assistir e, de repente, a luz foi cortada, todo mundo ficou sem acreditar, mas depois eles passaram de novo só para o nosso Estado”, são algumas das memórias relatadas.

Você tem mais alguma para contar? Envie para o MidiaMAIS no WhatsApp disponível no final deste texto. Relembre ainda outros casos de MS que foram parar no “Linha Direta” na reportagem a seguir:

Linha Direta de volta na Globo

“Linha Direta” retorna ao canal quinze anos após deixar a programação. O programa fez muito sucesso entre 1990 e 2007, apresentando dramatizações de crimes que aconteceram pelo Brasil. A maioria dos episódios causava medo no público por mostrar casos em que os autores eram foragidos da justiça. Ao final, o apresentador dizia: “E o assassino pode estar aí na sua cidade”, com ênfase.

Totalmente reformulado e com Pedro Bial na apresentação, o programa policial e investigativo “Linha Direta” fez sua reestreia na noite desta quinta-feira (4), apresentando o emblemático Caso Eloá (2008).

Veja:

Fale com o WhatsApp do MidiaMAIS!

Tem algo legal para compartilhar com a gente? Fale direto com os jornalistas do MidiaMAIS através do WhatsApp.

Mergulhe no universo do entretenimento e da cultura participando do nosso grupo no Facebook: um lugar aberto ao bate-papo, troca de informação, sugestões, enquetes e muito mais. Você também pode acompanhar nossas atualizações no Instagram e no Tiktok.