de que viveu um jagunço no remake da novela (Rede Globo), André Tristão estreou na semana passada o espetáculo solo “Eu Preciso que Vocês me Escutem” na capital sul-mato-grossense, com acessibilidade a pessoas cegas e surdas. A peça discute as diferenças entre as linguagens artísticas e a ocupação e interação delas nos espaços arquitetônicos da cidade. Ela pode ser conferida até este domingo (3), no Armazém Cultural.

Além de ator, Tristão é diretor de teatro e arte-educador. A vontade de encenar um espetáculo teatral que fosse acessível a pessoas com deficiência visual e auditiva nasce da experiência que teve junto à comunidade cega no Centro Pedagógico ao Deficiente Visual de Mato Grosso do Sul. Já o que o direcionou à criação do que idealizava foi a formação na técnica Klauss Vianna pela PUC (Pontifícia Católica) de São Paulo.

Registros do ator no remake de Pantanal (Fotos: acervo pessoal)

A técnica que baseia o espetáculo é o que também permite sua acessibilidade. “Ela preza a exatidão na condução, a escolha das palavras certas e o entendimento do movimento”, explica. Associados à Klauss Vianna, o solo terá audiodescrição e a presença de intérprete de LIBRAS.

O espetáculo contará com três sessões: uma nesta sexta (3), outra neste sábado (4) e a última no domingo (5). Todas elas começam às 20h. A entrada é gratuita, mas requer a reserva de ingressos, que estão esgotados. Para quem não quer perder, alguns lugares extras serão disponibilizados na bilheteria antes no início das apresentações.

Inclusivo não exclusivo

Tristão conta que teve o cuidado de fazer um espetáculo inclusivo às pessoas com deficiência, mas que não excluísse as pessoas que não têm deficiência. “Para não ficar aquela coisa do inclusivo que acaba ficando exclusivo por ser uma ‘sessão especial' apenas para pessoas com deficiência e não ter a interação real entre elas e quem não tem deficiência”, justifica.

Vídeos são exibidos durante o espetáculo (Foto: Helton Pérez/Vaca Azul)

Um dos objetivos da produção artística em cartaz é promover, por exemplo, a interação das pessoas cegas e de baixa visão com pessoas que enxergam. “Para poderem se entender, se relacionar. E, principalmente, para que as pessoas com deficiência visual se sintam incluídas”, complementa André. Para o ator, essa interação é o que traz fluência à relação entre elas.

Previsão de novas datas

Ao MidiaMAIS, André adiantou que novas datas para a apresentação estão previstas. O Sesc Cultura, também em Campo Grande, poderá receber o espetáculo na segunda quinzena de março, também com entrada liberada.

Serviço

O espetáculo “Eu Preciso Que Vocês Me Escutem” será apresentado gratuitamente nos dias 3, 4 e 5 de fevereiro, às 20h, no Armazém Cultural (Avenida Calógeras, 3065, Centro). Os ingressos para as apresentações estão esgotados, porém, alguns bilhetes extras poderão ser retirados antes do início das sessões. Mais informações podem ser obtidas em contato com o número (67) 99988-1807.