Julgadas, condenadas e admiradas, as sucuris se consolidaram como um fenômeno em 2022. Alvo de polêmicas e fascínio, essas cobras foram assunto durante o ano inteiro e viralizaram com frequência.

Em especial, a vida sexual das sucuris foi um dos temas que despertou imenso interesse dos sul-mato-grossenses. Na verdade, não só as sucuris, mas os acasalamentos das onças-pintadas também garantiram atenção semelhante dos internautas. No entanto, o grande destaque ficou mesmo para as “anacondas” do pantanal.

Em 2022, teve sucuri para todos os gostos: acontecimentos envolvendo a espécie no remake da novela “Pantanal”, “orgias” das serpentes, e até um “guardião”, o “pai” humano das sucuris, estiveram entre os assuntos mais repercutidos.

Na fauna de Mato Grosso do Sul, há duas espécies de sucuris: as verdes (Eunectus murinus) e as amarelas (Eunectes notaeus), sendo as amarelas a espécie típica do pantanal. Porém, as verdes se sobressaíram como detentoras do maior sucesso, possivelmente pelo tamanho e espessura – bem maiores que as amarelas.

Uma coisa leva à outra

Com uma sucuri entre as protagonistas, a novela “Pantanal” deu luz ao tema em 2022. Dessa forma, lançado no dia 28 de março, o remake do clássico folhetim da extinta Rede Manchete colocou uma serpente desta espécie em evidência, chamando a atenção de todo o Brasil para os mitos sobre a cobra.

Em segundo lugar, no mesmo dia, o Aquário do Pantanal (oficial Bioparque) finalmente saiu do papel. E com a abertura do ponto turístico, mais uma sucuri ganhou fama: Gaby, batizada posteriormente com este nome em uma votação popular.

Em meio a isso, o surgimento do “pai das sucuris”, ou “Velho do Rio” da vida real, levou as serpentes de Mato Grosso do Sul para todo o Brasil. Por meio de seu canal no YouTube, o guia turístico e monitor ambiental Vilmar Teixeira explodiu no país ao representar uma espécie de “guardião das sucuris”, no Rio Formoso, com vídeos expondo sua proximidade com as cobras.

Por que tanto interesse na vida das sucuris?

Juntando todos esses fatores e a produção incessante de conteúdo a respeito das sucuris, essas cobras geraram uma curiosidade fora do normal, principalmente depois que o primeiro acasalamento veio à tona nos primeiros meses do ano, quando o biólogo e fotógrafo Daniel De Granville publicou um vídeo do “bolo” das majestosas em suas redes sociais.

Contudo, apesar de ter sido divulgado em 2022, o registro não é deste ano. Em contrapartida, ele foi o responsável por dar início a uma série de reportagens destacando o comportamento reprodutivo da espécie. Sendo assim, o autor das imagens tenta explicar o motivo das sucuris serem alvo de tamanho interesse, já que uma delas, inclusive, sofreu ataques machistas por acasalar com 4 machos ao mesmo tempo.

Isso explica?

Nesse sentido, por que a vida sexual das sucuris gera uma curiosidade absurda, a ponto das pessoas se incomodarem com as “orgias” das cobras e fazerem questão de comentar ofensas? Questionado pelo MidiaMAIS, o biólogo e fotógrafo Daniel De Granville, especialista em sucuris-verdes, tem uma teoria que pode ser a resposta.

“As serpentes, em geral, são parte do imaginário humano desde os tempos bíblicos, gerando repulsa e às vezes fascínio também. As sucuris, além de tudo, impressionam pelo grande porte e pelas várias lendas populares associadas a elas”, inicia De Granville.

Não são humanas

Daniel pontua ainda que, na questão comportamental, “nós temos uma tendência natural de comparar o comportamento dos bichos com o dos humanos”.

“Então, nesse caso da sucuri – em que o acasalamento envolve uma única fêmea que copula com vários machos – as pessoas associam isto ao comportamento sexual humano, onde tal prática seria reprovada dentro dos conceitos sociais e religiosos, por exemplo. Uma vez que vivemos em uma sociedade que é tradicionalmente monogâmica. Mas as coisas na natureza são diferentes e às vezes podemos tirar lições úteis disso”, afirma o biólogo ao Jornal Midiamax.

As 10+

Com isto posto, é possível entender por que animais se tornaram os verdadeiros protagonistas em meio às páginas policiais e escândalos políticos e se sobressaíram em 2022. Será que em 2023, sem novela “Pantanal” e com o fato do Bioparque deixar de ser novidade, as sucuris continuarão despertando interesse? Ou o fenômeno se limitou a 2022?

Enquanto ainda não há uma resposta para esta pergunta, relembre as 10 reportagens do Midiamax que mais bombaram nos últimos 12 meses sobre esse assunto.

1. Ator de Campo Grande é devorado por sucuri no remake de “Pantanal”

Ator sul-mato-grossense e morador de Campo Grande, André Tristão fez uma brilhante participação na novela “Pantanal”. Logo que a novela estreou, ainda nas primeiras semanas, o coxinense protagonizou um dos momentos mais inesquecíveis: seu personagem foi o primeiro a ser devorado pela sucuri na qual o Velho do Rio se transformava. O episódio ficou marcado para os sul-mato-grossenses que acompanhavam a trama com fervor. Relembre aqui a história completa.

2. ‘Orgia’ de sucuris impressiona fotógrafo no Pantanal de Mato Grosso do Sul: ‘mais de 10’

Em segundo o lugar, o primeiro acasalamento a virar notícia em 2022 também foi inesquecível e está entre os recordistas. O vídeo publicado pelo biólogo Daniel De Granville mostra uma sucuri fêmea acasalando com aproximadamente 10 machos em Bonito, Mato Grosso do Sul.

Depois que a gravação viralizou, Daniel detalhou sobre a reprodução. Em resumo: “As sucuris possuem um sistema de acasalamento chamado ‘poliândrico’, onde uma única fêmea copula com vários machos (às vezes mais de 12!) que se revezam no processo”, esclareceu o biólogo.

3. Velho do Rio da Vida Real, Vilmar ‘vive’ na toca das sucuris e já é reconhecido por elas em MS

Guia turístico e monitor ambiental de Mato Grosso do Sul, Vilmar Teixeira ganhou os apelidos de “pai das sucuris” e Velho do Rio da vida real. Isso porque ele “vive” na toca das serpentes em Bonito. O Midiamax contou a história e destacou o trabalho do guia que ficou conhecido em todo o Brasil. Relembre aqui.

terra da sucuri vilmar teixeira sucuris
Vilmar ficou famoso no Brasil por mostrar sucuris de Mato Grosso do Sul – (Fotos: Arquivo Pessoal)

4. Em MS, pescador encontra sucuri imensa em barranco, volta para o barco e vê outra na água: ‘coisa de louco’

Gravando para o canal Alma de Pescador, do YouTube, um pescador encontrou duas sucuris no mesmo lugar: uma na terra e outra na água. O flagra aconteceu no Rio Paraguai, pouco acima da cidade de Corumbá, na Baía do Castelo, e foi um dos mais bombados do ano. Veja:

5. Morto pela cobra em Pantanal, ator de Campo Grande deu beijo em sucuri

Mato Grosso do Sul fez bonito e brilhou na telinha da Globo com a participação mais que especial do ator André Tristão na novela “Pantanal”. Coxinense e morador de Campo Grande, ele foi vítima da sucuri que é a versão animal do Velho do Rio (Osmar Prado) e compartilhou com o MidiaMAIS alguns detalhes da cena.

Estrela de “Pantanal”, a sucuri Bonita também fez sucesso pela sequência e André contou como foi a experiência de contracenar com a cobra. “A Bonita é uma graça! Quando fui apresentado à minha companheira de cena, até beijinho dei na cabeça dela! Hahahahahaha…”, revelou, aos risos.

Bastidores da gravação com a sucuri Bonita. A cena foi gravada no Rio de Janeiro - (Fotos: Arquivo Pessoal)
Bastidores da gravação com a sucuri Bonita – (Fotos: Arquivo Pessoal)

“Me perguntam se eu fiquei com medo… Zero medo! Gravamos cenas dela bem enrolada na minha perna… No meu colo! Mas vai pra edição o que é melhor pra cena. O Breno e a Milena, que são os responsáveis pelo Centro Amazônico de Herpetologia, antes de tudo, explicaram bastante sobre a Bonita e deixaram todo mundo tranquilo”, garantiu o ator.

6. Sucuri que acasalou com 4 em MS vira estrela internacional e vencedor do Emmy vem filmá-la

Lembra dela? A famosa sucuri que acasalou com 4 machos e foi alvo de ataques machistas em Mato Grosso do Sul virou uma estrela internacional. O espetacular registro do acasalamento, feito pelo guia sul-mato-grossense Vilmar Teixeira, repercutiu e atraiu o interesse de um dos maiores cinegrafistas de vida selvagem do mundo. Relembre aqui esse episódio.

https://www.youtube.com/watch?time_continue=270&v=z-JOtYNphK0&feature=emb_title

7. Após sucuris viralizarem, onças são flagradas fazendo ‘amor’ e ritmo intenso impressiona

Contudo, as cobras não foram as únicas a fazer sucesso. Depois do fenômeno das sucuris, mais para o final do ano, as onças também começaram a despontar e gerar interesse. Isso porque, após o acasalamento das sucuris, foi a vez das onças repercutirem acasalando. Confira o vídeo que bombou:

Animais foram flagrados no pantanal – (Imagens: Erisvaldo Almeida)

8. ‘Isca viva’, fotógrafo se coloca na frente de sucuris-verdes em MS: ‘fiquei chocado’

“Aventureiro, explorador, maratonista e ocasional isca viva”: é assim que o próprio fotógrafo internacional Julian Gunther se define. Em uma bem-sucedida caçada para fotografar sucuris-verdes, chamadas por ele de anacondas, no Rio Formoso, em Mato Grosso do Sul, o profissional especialista em registrar o mundo selvagem ficou frente a frente com várias serpentes dessa espécie, que é a maior entre as sucuris. Seus registros explodiram e foram um sucesso. Para ler a matéria completa, clique aqui.

9. Vídeo mostra o momento em que sucuri foi enrolada na perna de ator da Globo em Pantanal

Além do sul-mato-grossense André Tristão, o ator Erom Cordeiro foi outra vítima da sucuri da novela “Pantanal”. E a reportagem que mostrou os bastidores da gravação da cena do ataque, com a sucuri sendo enrolada na perna de Erom, também está entre as mais vistas do tema. Veja o vídeo:

10. Insaciável? Onça ganha de sucuri ‘ninfomaníaca’ e faz amor com 5 machos em 25 dias

Por fim, as onças voltaram a marcar presença no ranking. Estrelas do final do ano, os felinos, quando comparados às sucuris, voltaram a repercutir. A onça que acasalou com 5 machos em 25 dias teve mais parceiros que a sucuri que copulou com 4 por um mês e os bastidores da reprodução felina encerram a lista das mais repercutidas. Leia os detalhes clicando aqui.

Fale com o Midiamax

Tem alguma denúncia, flagrante, reclamação ou sugestão de pauta para o Jornal Midiamax? Envie direto para nossos jornalistas pelo WhatsApp (67) 99207-4330. Acima de tudo, o sigilo é garantido por lei.

Acompanhe nossas atualizações no Facebook, Instagram e Tiktok.