Famoso por 'capistel', Nivaldo expande opções e agrega pastéis de jacaré, peixe e tartaruga em Campo Grande

Com pastéis inspirados na fauna sul-mato-grossense, empresário alega que Aquário do Pantanal impulsionou as vendas
| 18/07/2022
- 07:40
Pastéis em formato de jacaré
Pastel de jacaré é uma das atrações em frente ao Aquário do Pantanal (Foto: Stephanie Dias/Midiamax)

Nivaldo Lima dos Santos, 56 anos, já é figura marcada nos altos da Afonso Pena por vender, há cerca de três meses, o famoso capistel – pastéis em formato de capivara. Localizado em frente ao Bioparque do Pantanal, empreendimento deu tão certo que o empresário decidiu expandir opções e montou um verdadeiro cardápio inspirado na fauna sul-mato-grossense. Agora, além da capivara, há também pastéis nos formatos de jacaré, peixe e tartatura.

Ao MidiaMAIS, Nivaldo garante que as vendas aumentaram muito nos últimos meses. O sucesso é devido à abertura do Bioparque do Pantanal, inaugurado em 28 de março. Desde então, o público na região aumentou exponencialmente. Aliando o hype dos com um cardápio que tem tudo a ver com o Aquário, Nivaldo, então, conquistou a receita de sucesso para o seu comércio.

“O movimento estava meio devagar. Então, a gente deu uma renovada e pegou. Vem muita gente de fora porque o Aquário está internacional”, conta.

Aumento nas vendas de pastéis

Desde que aumentou o seu ‘zoológico’, Nivaldo afirma ter conquistado mais clientes. Só hoje, empresário revela ter vendido cerca de 50 pastéis de bichos. Nos dias de semana, a média é mais de 100. Já aos fins de semana, o número das vendas chega a ser ainda maior. Afinal, todo mundo ama os sabores de capistel, jacastel, peixestel e tartastel.

“To vendendo muita água, muito refrigerante, vendendo tudo [...] deu uma reagida boa também”.

Questionado sobre qual é o formato de pastel favorito das pessoas, Nivaldo afirma que continua sendo o de capivara. Agora, a intensão é agregar os formatos tuiuiú e, claro, da famosa sucuri.

“Está fazendo sucesso, está vendendo [...] eles [clientes] estão deixando tudo para vir experimentar o pastel agora na visita do Aquário porque traz as crianças. O Aquário caiu do céu para nós”, comenta.

Trabalho minucioso

A massa para fazer os pastéis de bichos é igual a do salgado tradicional. Mesmo assim, é uma técnica trabalhosa. Equipe passou um ano estudando e fazendo testes até colocar a ideia em prática. O entrou na cozinha de Nivaldo para conhecer de perto a produção dos pastéis. Confira:

Douglas dos Santos, de 20 anos, é o responsável por moldar a massa. Após pronto, basta colocar o pastel para fritar. É um trabalho minucioso e necessita de cuidado com os detalhes. Ao fim, animais têm direito a olhinhos, boca e até patinhas.

“O mais difícil é o jacaré por conta das curvas, tem mais trabalho com o recheio”, disse o jovem.

No entanto, toda essa trabalheira tem surtido bons efeitos ao empreendimento a ponto que até pessoas de outros estados brasileiros já se renderam aos criativos pastéis.

“É porque cativa as crianças”, conclui Nivaldo sobre o sucesso dos salgados.


Fale com o MidiaMAIS!

Quer conversar com a gente sobre o universo do entretenimento e cultura? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar aberto ao bate-papo, troca de informação, sugestões, enquetes e muito mais. Você também pode acompanhar nossas atualizações no Instagram e Tiktok

Tem uma história legal para compartilhar com a gente? Fale direto com nossos jornalistas do Midiamais.

Veja também

Últimas notícias