Putin: “Rússia fará tudo que puder para que conflito na Ucrânia termine”

O presidente russo, Vladimir Putin, assegurou nesta quinta-feira que a Rússia fará tudo o que puder para que o conflito no leste da Ucrânia termine, durante uma reunião realizada na Crimeia, península anexada em março passado por Moscou. A população da península, por arrasadora maioria, apoiou a opção de se unir à Federação Russa em […]
| 14/08/2014
- 14:36
Putin: “Rússia fará tudo que puder para que conflito na Ucrânia termine”

O presidente russo, Vladimir Putin, assegurou nesta quinta-feira que a Rússia fará tudo o que puder para que o conflito no leste da Ucrânia termine, durante uma reunião realizada na Crimeia, península anexada em março passado por Moscou.

A população da península, por arrasadora maioria, apoiou a opção de se unir à Federação Russa em um plebiscito antes que Moscou tornasse efetiva a anexação.

“Vamos fazer tudo o que depender de nós para que este conflito termine o mais rápido possível”, disse Putin durante um ato com parlamentares russos no porto de Yalta (Crimeia), segundo informam as agências locais.

Putin ressaltou que a Ucrânia “afundou em um caos sangrento, em um conflito fratricida” e que “no leste da Ucrânia aconteceu uma grande catástrofe humana”.

“Morreram milhares de pessoas, centenas de milhares se transformaram em refugiados e perderam literalmente tudo”, destacou o líder russo em relação à situação humana nas regiões ucranianas de Lugansk e Donetsk, palco de combates entre forças governamentais e rebeldes pró-Rússia.

O chefe do Kremlin insistiu que a Rússia colocou “estes problemas também ao governo da Ucrânia, como à comunidade internacional e às principais organizações internacionais”.

Estas afirmações coincidem com a controvérsia criada pelo comboio com ajuda humanitária enviado pela Rússia com destino a Lugansk, uma cidade que há duas semanas está sem água e luz e onde permanecem 250 mil de seus 420 mil habitantes.

Últimas notícias