Geral

Procuradoria requer o arquivamento de investigação de ‘boca de urna’ por prefeita de MS

A Procuradoria Regional Eleitoral requer o arquivamento do inquérito policial que acusa a prefeita de Três Lagoas, Márcia Moura, de supostamente ter praticado o crime de “boca de urna”, durante as últimas eleições na cidade. Segundo publicação no Diário Oficial do Tribunal Regional Eleitoral, não ficou comprovado que ela tenha praticado o crime, pois não […]

Arquivo Publicado em 18/02/2014, às 21h34

None

A Procuradoria Regional Eleitoral requer o arquivamento do inquérito policial que acusa a prefeita de Três Lagoas, Márcia Moura, de supostamente ter praticado o crime de “boca de urna”, durante as últimas eleições na cidade.

Segundo publicação no Diário Oficial do Tribunal Regional Eleitoral, não ficou comprovado que ela tenha praticado o crime, pois não houve provas testemunhais, apesar do grande número de materiais publicitários encontrados nas ruas no dia da eleição, o que é proibido por lei eleitoral.

A prefeita afirmou no inquérito que “os santinhos eram distribuídos na campanha por pessoas contratadas, sob a orientação do partido/coligação, e que eram orientados a devolver a sobra do material na véspera das eleições, enfatizando ainda que não teve nenhuma participação nos fatos investigados”.

Assim, considerando a insuficiência probatória, “bem como a ausência de elementos que possam indicar uma linha investigativa minimamente apta a apontar a responsabilidade”, foi deferido o pedido da Procuradoria e determinado pelo TRE-MS o arquivamento.

Jornal Midiamax