Geral

Em visita ao hospital do Câncer, Olarte recebe pedido de ajuda para conclusão das obras

O Hospital do Câncer Alfredo Abrão precisa de R$ 25 milhões para concluir a ampliação do hospital, que está sendo construído ao lado da unidade, na Rua Marechal Rondon, em Campo Grande – MS, e solicitou à Prefeitura de Campo Grande auxílio com recursos. O prefeito da Capital, Gilmar Olarte, junto com vereadores da comissão […]

Arquivo Publicado em 15/04/2014, às 19h14

None
1262783265.jpg

O Hospital do Câncer Alfredo Abrão precisa de R$ 25 milhões para concluir a ampliação do hospital, que está sendo construído ao lado da unidade, na Rua Marechal Rondon, em Campo Grande – MS, e solicitou à Prefeitura de Campo Grande auxílio com recursos. O prefeito da Capital, Gilmar Olarte, junto com vereadores da comissão de saúde da Câmara e o secretário de saúde, Jamal Salem, visitaram o hospital, a pedido da direção, na tarde dessa terça-feira (15).

De acordo com o presidente do Hospital do Câncer Alfredo Abrãao, Carlos Alberto Coimbra, a primeira etapa da obra já está em fase de finalização e deve ser entregue em junho. Para esta parte foram investidos R$ 9 milhões, fruto de um convênio firmado com o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul. Além disso, por parte da fundação do hospital, foram investidos R$ 12 milhões, gastos com a compra do terreno.

À Prefeitura, a direção do hospital pede R$ 10 milhões que devem ser gastos para conclusão da parte estrutural da nova unidade. “Atualmente contamos com 48 leitos e, com a nova unidade, vamos aumentar para 248 novos, além do dobro de consultórios e mais exames”, disse o presidente.

Além dos recursos já utilizados e o pedido à Prefeitura, o Hospital do Câncer conseguiu verba de R$ 11 milhões, prometidos pela bancada federal. “Se obtivermos os R$ 10 milhões da prefeitura ou governo, os R$ 11 milhões da bancada federal serão utilizados para equipar o hospital e obra poderá ser entregue até o final do ano que vem”, ressaltou.

O prédio vai contar com nove andares, a ser entregues até o final de 2015, porém dois andares devem entrar em funcionamento até setembro de 2014.

Jornal Midiamax