Geral

Após reclamações de coordenador, Olarte anuncia mais cinco ambulâncias para o Samu

Após o coordenador suplente do Samu (Serviço de Atendimento Móvel à Urgência), André Barros, reclamar ao Midiamax da pequena frota de ambulâncias, o prefeito Gilmar Olarte (PP) anunciou, durante agenda pública nesta sexta-feira (21), mais cinco ambulâncias para o Samu. “Antes eram três ambulâncias de unidade básica e uma ou duas avançadas. Hoje já estamos […]

Arquivo Publicado em 21/03/2014, às 11h39

None

Após o coordenador suplente do Samu (Serviço de Atendimento Móvel à Urgência), André Barros, reclamar ao Midiamax da pequena frota de ambulâncias, o prefeito Gilmar Olarte (PP) anunciou, durante agenda pública nesta sexta-feira (21), mais cinco ambulâncias para o Samu.

“Antes eram três ambulâncias de unidade básica e uma ou duas avançadas. Hoje já estamos com dez ambulâncias e temos outras sendo consertadas”, declarou Olarte, que pediu ainda que as empresas acelerem o conserto. O prefeito está no 17° Encontro Técnico do Leite, no Sindicato Rural de Campo Grande.

O coordenador declarou ao Midiamax na quinta-feira (20) que a frota de ambulâncias deveria ser revista. “Dentro do que o Ministério da Saúde preconiza estamos com a frota suficiente. Porém, isso seria para atendimento primário. A gente faz outros atendimentos, transferência para hospital. Além disso, a demanda em Campo Grande é anormal, é uma das Capitais com mais solicitações. Isso causa uma sobrecarga”.

Na ocasião, o médico também frisou que aumento no número de funcionários faria diferença. “Se faz suficiente o número de funcionários pela necessidade. Mas se houvessem mais funcionários, a resolutividade aumentaria, o atendimento seria melhor. Tem dia que recebemos duas mil ligações”, exemplificou.

Após casos negativos, reestruturação

Em 13 dias, duas mortes deixaram o Samu na berlinda. Primeiro, uma criança de oito anos teve reação alérgica e morreu depois de ter atendimento recusado pelo Samu. Nesta quarta-feira (19), uma jovem teve um infarto fulminante e faleceu dentro da Uniderp/Anhanguera, e o Samu demorou cerca de 40 minutos para chegar ao local.

Em detrimento dos casos negativos, o secretário de Saúde de Campo Grande, Dr. Jamal, exonerou o coordenador do Samu, Luiz Antônio Moreira, e solicitou reestruturação do órgão. Eduardo Cury, que coordenou o Samu anteriormente, assumirá o serviço.

Jornal Midiamax