Geral

Sindicato aponta que demissões garantem mais lucros para bancos

Em 2011, os bancos abusaram das demissões. Dados parciais da pesquisa de Emprego Bancário, elaborada pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudo Socioeconômicos), revelam que organizações financeiras geraram apenas 18.167 empregos entre janeiro e setembro.    O número é resultado de 46.064 contratações e 27.897 desligamentos, 47,8% sem justa causa. Apesar do ...

Arquivo Publicado em 28/12/2011, às 14h28

None

Em 2011, os bancos abusaram das demissões. Dados parciais da pesquisa de Emprego Bancário, elaborada pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudo Socioeconômicos), revelam que organizações financeiras geraram apenas 18.167 empregos entre janeiro e setembro.



O número é resultado de 46.064 contratações e 27.897 desligamentos, 47,8% sem justa causa. Apesar do saldo, o setor bancário ainda é o que menos abre as portas para o trabalhador brasileiro. No mesmo período analisado pelo Dieese, o país gerou 1.805.337 empregos. As vagas abertas pelos bancos representam, portanto, 1,01% do total do Brasil.



As organizações financeiras líderes em demissão em 2011 foram Itaú e Santander. Juntas, as duas empresas mandaram embora 4.132 funcionários nos nove primeiros meses. O HSBC também não fica atrás e promoveu demissão em massa. Mas, o número certamente será bem maior quando o resultado de todo o ano for divulgado.



Lucro



A lucratividade alcançou resultados surpreendentes. O balanço até setembro foi de R$ 37,2 bilhões. O maior da economia brasileira.

Jornal Midiamax