Com emoção e na marca da cal, o Internacional garantiu sua participação nas oitavas de finais da de 2023. No jogo da volta da terceira fase, no estádio Rei Pelé, em Maceió (AL), o CSA devolveu o placar da ida de 2 a 1 e a vaga foi decidida nos pênaltis, com vitória gaúcha por 7 a 6, na noite desta quinta-feira. Keiler defendeu a oitava e decisiva cobrança de Bruno Matias, e colocou o Internacional na próxima fase.

Com o passaporte garantido para as oitavas, o Internacional ainda levou para os cofres R$ 3,3 milhões, acumulando R$ 5,4 nilhões em premiações. Já o CSA se despediu com R$ 3,750 milhões

O Internacional começou a partida levando um susto. Em cobrança de falta, o goleiro Keiler voou para evitar o que seria um golaço de Tomas Bastos. A estratégia do CSA era clara, em desvantagem na série, o clube alagoano buscava se impor na partida, mas sem expor. O Internacional por sua vez, tinha mais qualidade, mas não forçava o ataque, deixando uma partida bastante equilibrada nos primeiros 20 minutos.

Aos poucos o CSA se soltou. Em chute de longa distância Gabriel Taliari assustou Keiler. O lance acordou o time gaúcho. Com mais posse, o time chegou com perigo em cabeceio de Rodrigo Moledo e na sequência, em chute de Alemão. Os chutes de fora da área era a alternativa do CSA na partida. Após algumas tentativas frustradas, Tomas Bastos acertou o alvo e abriu o placar aos 40 minutos. O gol fez o Internacional prender a bola até o intervalo, para evitar que o CSA aproveitasse o bom momento.

No prejuízo e com a partida indo para os pênaltis, o Internacional voltou aceso no segundo tempo. Com a entrada de Maurício no lugar de Pedro Henrique, o time ganhou mais presença no meio campo. Controlando os primeiros minutos, Alemão e Gustavo Campanharo pararam no goleiro Dalberson, que realizou duas grandes defesas em sequência. Aproveitando o momento, o Internacional empatou a partida aos 18 minutos.

Luiz Adriano, em sua primeira participação, teve o chute bloqueado. A bola ganhou altura e Maurício preteriu o escanteio cabeceou na trave, a defesa do CSA afastou parcialmente e Alan Patrick foi derrubado na área. O próprio Alan Patrick foi para a cobrança, deslocou o goleiro Dalberson e igualou a partida aos 18 minutos. A vaga voltava para as mãos do time gaúcho.

Com a vantagem, o Internacional abaixou as linhas em busca de um contra-ataque, para findar a classificação. Alan Patrick recebeu em velocidade, encobriu o goleiro, mas a defesa chegou a tempo e tirou a bola em cima da linha. O CSA foi para o tudo ou nada. Rondando a área do Internacional, o time tinha dificuldade de encontrar um espaço para finalizar.

Até aos 36 minutos, quando Gabriel Taliari achou Thiaguinho entre os zagueiros e o atacante bateu rasteiro para colocar o time alagoano à frente novamente e levar a disputa para os pênaltis.

Na reta final, o Internacional foi para o desespero, mas encontrou Dalberson disposto a virar o nome do jogo nos 90 minutos. Carlos de Pena bateu cruzado e o goleiro espalmou. No lance seguinte, o arqueiro alagoano fez uma linda defesa em chute de Maurício. Apesar da pressão, o Internacional não evitou a derrota e a decisão foi para as penalidades máximas.

Na marca da cal, os times abriram a série com 100% de aproveitamento, com Luiz Adriano e Rodolfo convertendo. Na segunda cobrança, Maurício parou em Dalberson, mas Keiler defendeu a batida de Yago Henrique. Na terceira cobrança, os times mostraram que treinaram pênaltis e converteram as últimas três da série normal. Nas alternadas, o aproveitamento seguiu alto, até a oitava cobrança. Após Vitão marcar, Keiler defendeu o pênalti decisivo de Bruno Matias e garantiu a classificação do Internacional, com vitória por 7 a 6.

O Internacional volta a campo no domingo, às 18h30, contra o Goiás, no Beira Rio, em Porto Alegre (RS), pela terceira rodada do Brasileirão. Já o CSA se concentra para fazer sua estreia no Brasileiro da Série C, contra o Confiança, na primeira semana de maio.