brilhou nos dois amistosos da seleção da Argentina em solo nacional, comemorativos ao tricampeonato mundial, e voltou aos treinos nesta sexta-feira (31) no Saint-Germain. Mas o astro foi assunto na Espanha, onde o vice-presidente do Barcelona, Rafa Yuste, admitiu que o clube está em contato para tentar repatriá-lo.

O técnico Xavi também mostrou empolgação com a possibilidade de trabalhar novamente com Messi e sugeriu uma “última dança”.

O argentino está com 35 anos e tem contrato só até o fim da temporada, em maio, com o PSG. Vaiado recentemente pela torcida após queda do time nas oitavas da Liga dos Campeões, o jogador ficou bastante chateado, o que abalou as adiantadas negociações por uma renovação.

Messi tem casa em . Assim, já disse diversas vezes que é no país onde viverá com a família após a aposentadoria dos gramados. Mesmo brigado com o presidente Joan Laporta, pode ser convencido a “voltar para casa” antes do previsto.

Pai de Messi esteve na Espanha e Barça fala em retorno

Seu pai e representante, Jorge Messi, já foi flagrado recentemente na Espanha e, nesta sexta-feira, o clube falou abertamente que já vem conversando com o staff do camisa 10 e ídolo catalão.

“Estamos em contato com os representantes de Leo Messi e esperamos encontrar as condições adequadas para ele regressar e continuar sua história [no Barcelona]”, afirmou Rafa Yuste na apresentação do Barça Academy World Cup. “Leo ama o Barça e a cidade e sabe o quanto o apreciamos. Adoraria que ele voltasse”, disse.

Xavi faz comparação com Michael Jordan e admite interesse

Amigo pessoal de Messi, com o qual conquistou grandes títulos no Barcelona, o técnico Xavi deu entrevista nesta sexta para falar do jogo com o Elche, mas não teve como se esquivar do assunto sobre a volta do ídolo e desta vez foi mais aberto.

Questionado se gostaria do retorno do camisa 10, foi enfático: “Claro, eu amo Messi, vi ele crescer. Todo mundo gostaria de ver uma última dança, como Michael Jordan”, afirmou, comparando ao retorno do astro do basquete ao Chicago Bulls na NBA.

Depois, o treinador espanhol deixou claro que não depende apenas de sua vontade. “Eu adoraria que Leo Messi voltasse. É um tema que estamos trabalhando, mas não depende só de mim. Depende da felicidade de Lionel e se ele quer voltar”, advertiu. “Não é o momento certo para falar sobre isso, mas eu seria o primeiro a ficar muito feliz”.

Saiba Mais