O Dia D – Mutirão Desenrola promete dar alívio aos endividados de todo Brasil nesta quarta-feira (22). Na agência da Caixa Econômica Federal do Centro de Campo Grande, idosos chegaram antes das 7h, apesar de movimento tranquilo na abertura antecipada.

O atendimento começou pontualmente às 8h, como estava programado, 1h mais cedo. Havia fila, mas a maioria para outros serviços da agência. Segundo uma funcionária, a expectativa é que a procura aumente durante o dia, já que a maioria dos clientes está habituado ao funcionamento a partir das 9h.

Dois idosos procuravam negociação exclusiva do programa cedo. Um deles, o aposentado Ronaldo Ramos, de 60 anos, o primeiro da fila. O morador tem uma dívida de R$ 17 mil com o Banco Mercantil do Brasil. Ele teria feito vários refinanciamentos descontados na aposentadoria.

“Não consegui, virou uma bola de neve. Agora, quero negociar ao ponto que sobre algo da minha aposentadoria. Está chegando o fim do ano, não dá para ficar sem salário. O programa vai ajudar, ninguém quer ficar devendo”.

Lilian Matos, também chegou antes das 7h, no interesse de sanar a dívida de R$ 15 mil com o Banco Santander. Entretanto, a regra do programa estabelece que o consumidor deve negociar a dívida diretamente com a empresa que tem a dívida.

Ronaldo tem uma dívida de R$ 17 mil (Nathalia Alcântara, Midiamax)

Dia D

O mutirão do programa acontecerá apenas nesta quarta-feira. Na Caixa, a funcionária informou que há um esquema diferenciado para o atendimento de hoje, com guichês separados especialmente para o Desenrola.

Governo Federal informou que o “Dia D – Mutirão Desenrola” é uma ação em conjunto com organizações da sociedade civil, bancos e outros credores para fomentar as renegociações de débitos e ampliar o alcance do programa, dedicado a reduzir o número de endividados e a dar oportunidades para os brasileiros com CPF negativado limparem seus nomes.

O programa começou pela Faixa 2, para as pessoas com renda mensal de até R$ 20 mil e cujas dívidas bancárias foram inscritas em cadastros de inadimplentes até 31 de dezembro de 2022. As renegociações da Faixa 2 são realizadas diretamente com os bancos credores. Já a Faixa 1 começou em outubro, com enfoque no atendimento de pessoas com dívidas de até R$ 5 mil e renda de até dois salários mínimos ou inscritas no CadÚnico. Como parte do programa, os principais bancos realizaram a retirada automática de 10 milhões de registros de dívidas até R$ 100 dos cadastros de inadimplentes.

As renegociações devem ser feitas exclusivamente pelo portal Desenrola, que será acessado com a sua conta no site do governo. É necessário ter conta nos níveis ouro ou prata. Para acessá-lo, basta realizar o cadastro no sistema e aumentar o nível da sua conta. Confira o passo a passo para se cadastrar:

  • Acesse www. gov.br
  • Selecione “Entrar com gov.br”
  • Digite seu CPF e clique em “Continuar” para criar ou alterar sua conta.
  • Para aumentar o nível da sua conta de bronze para Prata ou Ouro, você pode utilizar o aplicativo gov.br e clicar em “Aumentar nível” na tela inicial, e pode também logar pela internet na sua conta e aumentar o seu nível em “Selos de Confiabilidade”.

Caso a sua conta seja bronze, é possível aumentar o nível da conta no site para prata realizando o login com a conta do seu banco. O devedor deverá ter o número de telefone cadastrado em seu banco para recebimento do SMS de confirmação do acesso. Os interessados poderão, ainda, fazer o seu cadastro no gov.br presencialmente nas agências do INSS, e deverão informar-se sobre como obter a certificação nível prata ou ouro. Os interessados também podem buscar diretamente os bancos, por meio de seus canais próprios, para renegociação de dívidas.