O Ministério dos Transportes informou ao Broadcast (sistema de em tempo real do Grupo Estado) que o lançamento do Plano Nacional de Ferrovias precisou ser adiado. A previsão era de que o pacote de obras e medidas para o setor fossem divulgados no próximo dia 19, em evento na B3.

Ocorre que, após diálogo com integrantes do governo, da academia e do setor, os técnicos que trabalham no plano precisaram ampliar “a visão do que está sendo colocado no papel”, conforme narrado pela assessoria de imprensa da pasta.

A assessoria diz que, embora não haja uma nova data prevista, é possível que haja atualizações sobre os projetos no próximo mês

Segundo o ministério, o plano vai englobar uma série de medidas, incluindo eixos de desburocratização.

Ainda, dará foco a repactuações de concessões e na definição do uso de Parcerias Público-Privadas (PPPs).

O Ministério dos Transportes projeta até R$ 40 bilhões de investimentos adicionais em ferrovias para além do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), incluindo recursos públicos e privados.

O PAC prevê R$ 94,2 bilhões para a malha ferroviária, sendo R$ 88,2 bilhões vindos da iniciativa privada e R$ 6 bilhões públicos.

Saiba Mais