O próximo dia 13 de outubro vai marcar a entrega do Aeroporto Internacional de Campo Grande para a iniciativa privada, após a empresa espanhola Aena arrematar o bloco de aeroportos, incluindo três de Mato Grosso do Sul. A empresa assume a concessão a partir deste mês e melhorias na estrutura física devem ser as primeiras mudanças.

Contudo, a Aena adiantou ao Jornal Midiamax que a transição do controle dos aeroportos será feita sem nenhuma solenidade prevista e obras estruturais – que só devem ser conhecidas em dezembro, quando a empresa deve entregar o anteprojeto à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). A empresa tem até 2026 para entregar obras realizadas nos aeroportos.

Para os próximos meses, a espanhola Aena afirma que planeja melhorias para aumentar o conforto dos usuários nos aeroportos, como um novo sistema de conexão à internet wi-fi – mais estável e veloz -, adequação da iluminação, instalação do ar-condicionado em todas as áreas do terminal, melhoria dos banheiros e nas demais áreas comuns.

Outros aeroportos de MS serão assumidos em novembro

Em agosto de 2022, a empresa espanhola Aena arrematou o bloco SP-MS-PA-MG com oferta de R$ 2,450 bilhões, que foi a leilão na 7ª rodada de concessões. Os aeroportos de Campo Grande, Corumbá, Ponta Porã e Congonhas (SP) estão entre os 11 do bloco.

A Aena foi a única a apresentar proposta para o bloco SP-MS-PA-MG. A empresa se apresenta como líder mundial em gestão aeroportuária e, atualmente, administra seis aeroportos brasileiros, todos na região Nordeste do país.

Ponta Porã e Corumbá são os próximos da lista, com datas marcadas para 7 e 10 de novembro, respectivamente. A empresa espanhola vai assumir, ainda, a concessão de outros sete aeroportos pelo país, totalizando 11.

Treinamentos e investimentos

No comunicado, a Aena afirma que já realizou investimento de R$ 3,3 bilhões em pagamentos iniciais, mas não detalha em quais aeroportos. Na primeira fase do processo, afirma que fez elaboração e aprovação dos planos de transferência operacionais.

Incluindo visitas técnicas aos 11 aeroportos com uma equipe de mais de 60 profissionais, que participaram de 40 reuniões com cerca de 100 pessoas interessadas nos investimentos. A Aena afirma que também promoveu quase 14 mil horas de treinamento a mais de 170 profissionais que vão atuar nesses aeroportos.

Atualmente, os 11 aeroportos estão na etapa de operação assistida, com contratação de consultorias para o desenvolvimento de projetos de ampliação e modernização para cada aeroporto. A Aena contratou mais de 260 colaboradores para atuarem nos 11 novos aeroportos sob a sua gestão.

A empresa já opera seis aeroportos no Nordeste do Brasil, sendo Recife (PE), Maceió (AL), João Pessoa (PB), Aracaju (SE), Campina Grande (PB) e Juazeiro do Norte (CE).

Saiba Mais