IBGE aponta aumento no abate de porcos e frangos no primeiro trimestre deste ano em MS

IBGE mostra, em pesquisa, que abates estão em alta e que Mato Grosso do Sul vai continuar registrando novas elevações até o final deste ano
| 08/06/2022
- 16:07
IBGE
IBGE mostra, em pesquisa, que abates de frango e porco também estão em alta em MS. Foto: Leonardo de França.

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas), em nova pesquisa, mostra que os abates de frango e porto registraram altas de 4,2% e 4,4% no primeiro trimestre deste ano, respectivamente, quando comparados ao último trimestre de 2021. O IBGE aponta, ainda, que, no primeiro trimestre de 2022, Mato Grosso do Sul registrou o abate de 47,6 milhões de cabeças de frango. No Brasil, o abate de frangos caiu 1,7% em relação ao mesmo trimestre de 2021. Já Mato Grosso do Sul apresentou crescimento de 1,8% no mesmo período.

No país, o abate de 27,25 milhões de cabeças de frangos a menos no 1º trimestre de 2022, em relação a igual período do ano anterior, foi determinado pela queda no abate em 17 das 25 unidades da federação que participaram da pesquisa. As principais quedas ocorreram em: (-9,97 milhões), Paraná (-6,54 milhões), Santa Catarina (-4,66 milhões), Mato Grosso (-2,39 milhões), São Paulo (-1,94 milhões) e Minas Gerais (-1,78 milhões). Em contrapartida, ocorreram aumentos em: Bahia (+2,66 milhões), Mato Grosso do Sul (+863,73 mil) e Goiás (+644,09 mil). O Paraná lidera amplamente o abate de frangos, com 33,5% da participação nacional, seguido por Rio Grande do Sul (13,5%) e Santa Catarina (13,2%).

No suína, em Mato Grosso do Sul foram abatidas 631.599 mil cabeças, com aumento de 4,4% ante o mesmo período de 2021 e de 4,9% frente ao 4° trimestre de 2021. No Brasil, o abate de suínos seguiu a tendência de alta, por ser uma proteína substituta à carne bovina, e atinge um 1º trimestre recorde em 2022. No ranking dos Estados, Santa Catarina continua liderando o abate de suínos, com 3,8 milhões de cabeças, seguido por Paraná (2,7 milhões) e Rio Grande do Sul (2,3 milhões). Mato Grosso do Sul configura a sétima posição no ranking entre as Unidades da Federação.

Veja também

Engana quem pensa que o valor do dinheiro limita-se ao número impresso na cédula. Algumas...

Últimas notícias