Para o economista-chefe da JF Trust, Eduardo Velho, o contágio do dólar forte no exterior, os fluxos de recursos e a perspectiva de taxa Selic menor no fim do ciclo devem “sancionar” uma taxa de câmbio acima de R$ 5,61 e podem levar o dólar até a retomar um canal de alta na direção de R$ 5,70.