Cotidiano / Economia

Beneficiários do Bolsa Família com NIS final 2 recebem 3ª parcela do auxílio nesta quinta

O calendário de pagamentos da 3ª parcela do auxílio emergencial de R$ 600 nesta quarta-continua e nesta quinta-feira (18) quem recebe o valor são os beneficiários do Bolsa Família com NIS (Número de Inscrição Social) final 2 e que foram aprovados até 30 de abril. Os novos pedidos podem ser feitos até dia 3 de […]

Ana Paula Chuva Publicado em 18/06/2020, às 07h07

(De arquivo | Leonardo de França)
(De arquivo | Leonardo de França) - (De arquivo | Leonardo de França)

O calendário de pagamentos da 3ª parcela do auxílio emergencial de R$ 600 nesta quarta-continua e nesta quinta-feira (18) quem recebe o valor são os beneficiários do Bolsa Família com NIS (Número de Inscrição Social) final 2 e que foram aprovados até 30 de abril. Os novos pedidos podem ser feitos até dia 3 de julho.

Nesta etapa de pagamentos a Caixa deve contemplar novamente quase 60 milhões de brasileiros inscritos no Bolsa Família, CadÚnico (Cadastro Único) e informais inscritos pelo aplicativo e site da Caixa.

Vale lembrar que o  calendário de pagamento para quem está no Bolsa Família é diferente daquele para quem se inscreveu por meio do aplicativo da Caixa ou pelo site, ou que estava no Cadastro Único.

Confira o calendário:

  • NIS 1: 17 de junho (qua)
  • NIS 2: 18 de junho (qui)
  • NIS 3: 19de junho (sex)
  • NIS 4: 22 de junho (seg)
  • NIS 5: 23 de junho (ter)
  • NIS 6: 24 de junho (qua)
  • NIS 7: 25 de junho (qui)
  • NIS 8: 26 de junho (sex)
  • NIS 9: 29 de junho (seg)
  • NIS 0: 30 de junho (ter)

Demais beneficiários

A Caixa ainda não divulgou o calendário de pagamento para os demais beneficiários do auxílio emergencial de R$ 600 aprovados até o dia 30 de abril.

Mas de acordo com as informações o calendário deve ser divulgado nesta semana e o governo está nos últimos ajustes antes da liberação.

O auxílio emergencial começou a ser pago em 9 de abril e segundo balanço da Caixa, cerca de 63,5 milhões de pessoas já receberam o benefício, representando um custo de R$ 81,3 bilhões.

Jornal Midiamax