Integrantes participam de conferência sobre o assunto

O banco anunciou um Plano de Desligamento Voluntário Especial nesta quinta-feira (13) sem dar detalhes da medida, informando apenas que “poderão aderir os funcionários da Organização Bradesco que preencherem os requisitos estabelecidos no regulamento”. Integrantes dos sindicatos dos bancários das 6 regiões do Estado estão participando de conferência em São Paulo sobre o assunto e ainda não têm um posicionamento sobre como a medida afetaria Mato Grosso do Sul.

A instituição financeira não comentou se há alguma meta e não divulgou o número de funcionários elegíveis à medida. Em comunicado informou apenas que o plano “não afetará o elevado padrão de qualidade dos serviços prestados aos seus clientes e usuários, em todas as localidades em que atua”.

Em Mato Grosso do Sul

A reportagem do Jornal Midiamax conseguiu contato com 5 dos 6 sindicatos dos empregados de estabelecimentos bancários do Estado. Nestas 5 regiões, foram totalizados quase 1100 funcionários distribuídos em cerca de 140 agências. Não conseguimos contato com os sindicatos de Ponta Porã.

Plano de demissão do Bradesco pega sindicatos de MS de surpresa

“Ainda não temos um posicionamento a respeito disso. Soubemos também pela manhã. É uma decisão apenas do banco. Na próxima semana teremos um panorama”, afirma.

Segundo Barros, na base coberta pelo SEEBCG existem 101 agências Bradesco, sendo 28 em Campo Grande e nos outros 27 municípios abrangidos pelo Sindicato. São 650 bancários empregados nas agências Bradesco da região, sendo 400 em Campo Grande e 250 no 27 municípios.

O presidente do Sindicato dos Bancários e dos Trabalhadores do Ramo Financeiro de Dourados e Região), Ronaldo Ferreira Ramos, acredita que o PDV vai refletir nos atendimentos.

“Não temos ainda informações precisas, mas qualquer plano que seja implementado provoca impacto porque temos dificuldade de funcionários nas agências. Nossa luta é por contratação de funcionários e o plano é justamente o contrário do que pedimos.

De acordo com Ramos, existem 5 agências Bradesco e 100 bancários em Dourados. Outros 80 funcionários trabalham em 10 unidades do Bradesco filiados ao sindicato e situadas em outros 8 municípios da região.

O Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Naviraí informou que nos 13 municípios integrantes do sindicato, o Bradesco possui 12 agências e cerca de 90 funcionários, sendo 2 agências e 20 funcionários em Naviraí. O presidente do sindicato Moacir Januário Fogaça está participando de reunião em São Paulo e a instituição irá se pronunciar após a sua volta.

Conforme informou a presidente Thelma Gomes Rocha Canisso do Sindicato dos Bancários de Três Lagoas e Região, há 110 bancários em toda a base distribuídos nos 8 municípios que o sindicato abrange. Em Três Lagoas há 2 agências e 2 postos de serviço do Bradesco.

Já em Corumbá e Ladário há cerca de 30 funcionários trabalhando em 1 agência e um posto de serviço do Bradesco. O presidente do Sindicado dos Bacários de Corumbá, que atende os dois municípios, José Augustinho Cobombo, ressaltou o caráter voluntário da medida. “Pede demissão quem quiser e há regras para que os funcionários se apliquem, mas ainda não sabemos dos detalhes”, finaliza.

Bradesco – De acordo com o Jornal Valor Econômico, no final de 2015, após o anúncio da compra do HSBC, o Bradesco se reuniu com sindicatos e prometeu que não haveria demissões em massa. No início deste ano, uma decisão da Justiça trabalhista do Paraná também proibiu a dispensa coletiva de funcionários.

No mês passado, o Valor mostrou que o Bradesco fechou 192 agências no primeiro trimestre deste ano e o vice-presidente responsável pela rede de atendimento, Josué Pancini, disse que a tendência era esse movimento continuar.

Em março o banco tinha 5.122 agências, incluindo as que foram incorporadas do HSBC. Nestas a instituição vai começar a mexer na segunda metade do ano.