Mato Grosso do Sul tem aparecido no nacional por estar quase pegando fogo com as altas temperaturas registradas no Estado por dias seguidos. Nesta quinta-feira (9), Coxim foi a cidade mais quente do país, com 40,3ºC, segundo ranking do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

MS e Mato Grosso parecem disputar no número de cidades mais quentes do Brasil – os dois estados vigoram com seis municípios na do órgão. Em 2º lugar aparece Cuiabá, com 40°C. Corumbá surge logo em seguida com seus 39,8°C.

Dentre as 20 cidades mais quentes, o sul-mato-grossense sofreu com calorão de:

5º – – 39,7°C

7º – – 39,6°C

15º – – 38.8°C

16º – – 38.8°C

Confira o ranking completo:

#MunicípioUFTemperatura (°C)
1CoximMS40.3
2CuiabáMT40
3CorumbáMS39.8
4Porto EstrelaMT39.8
5JaguaribeCE39.7
6Porto MurtinhoMS39.7
7PiripiriPI39.6
8Água ClaraMS39.6
9Castelo do PiauíPI39.5
10PicosPI39.4
11Boa VistaRR39.1
12CuiabáMT39.1
13RondonópolisMT39.1
14OeirasPI39
15Padre Ricardo RemetterMT39
16AquidauanaMS38.8
17MirandaMS38.8
18AragarçasGO38.7
19Rio de Janeiro (Vila Militar)RJ38.7
20Rosário OesteMT38.7

Inclusive, depois do calorão, Aquidauana registrou um temporal que deixou mais de 40 mil moradores sem energia, derrubou árvores e destelhou casas. Na quarta-feira (8), Porto Murtinho foi a cidade mais quente do país, marcando um calorão de 42,3°C.

Onda de calor

Mato Grosso do Sul está em uma onda de calor, que promete se intensificar nos próximos dias. A partir de sábado (11), as temperaturas podem subir muito e se estender pela próxima semana, em nível até 5°C acima da média. Aliado a isso, a baixa umidade do ar ajuda a formar um ambiente complicado para a saúde humana.

Institutos de meteorologias estão alertando para a chegada de uma onda de calor histórica, com potencial para atingir recordes de temperatura e de grande intensidade. Não se descarta que os termômetros cheguem a marca de até 46°C em várias cidades.