Em celebração ao Dia de Finados, nesta quinta-feira (2), centenas de moradores de Campo Grande dirigiram-se aos cemitérios para prestar homenagens aos entes queridos falecidos. Entretanto, essa tarefa se tornou ainda mais difícil diante da situação crítica dos cemitérios públicos da Capital.

Mau cheiro, porta quebrada e muita lama, esse foi o cenário encontrado pelos visitantes que estiveram no cemitério Santo Amaro na manhã desta quinta-feira. Entre as principais queixas da população estão a insalubridade dos banheiros e a falta de organização do local.

“A situação está péssima, muito precária. Para mim, isso é relaxismo, desumano”, afirma Josefa Lopes Vieira, de 74 anos.

Cemitério
Banheiros do Cemitério Santo Amaro (Madu Livramento, Midiamax)

Para lidar com a alta demanda de visitantes, a prefeitura de Campo Grande disponibilizou nove banheiros químicos, incluindo um exclusivo para pessoas com deficiência. No entanto, o local também possui um banheiro com três cabines, sem distinção de gênero, o que é visto como um problema pela população, especialmente pelas mulheres e mães que visitam o local com seus filhos.

Fabiana Lourraine, mãe de um bebê, destacou que, além da sujeira e do mau cheiro, a falta de acessibilidade é uma preocupação frequente no local.

“Precisei trocar meu bebê, mas foi impossível porque não havia trocador e o local estava sujo e sem papel. Eles deveriam melhorar isso, todos os anos é a mesma situação”, relatou.

Cemitério
Porta quebrada (Madu Livramento, Midiamax)

Nos banheiros químicos, a situação foi descrita como ‘um pouco mais razoável’, mas o acesso ainda é complicado.

“Até que está tranquilo, mas ao longo do dia acredito que a situação vai ficar precária. Muita gente passa por aqui”, ressalta o contador, William Melgarejo, 48.

Segundo estimativa da Prefeitura, cerca de 30 mil pessoas são esperadas durante todo o Dia de Finados nos cemitérios públicos de Campo Grande. Além disso, vendedores ambulantes também garantem um extra com o movimento, nas portas dos cemitérios.

Em nota sobre o transtorno, a Prefeitura respondeu apenas que disponibiliza banheiros químicos para a população nas datas de grande movimento. Além do Santo Amaro, o São Sebastião (Cruzeiro) recebeu reforço de sete banheiros químicos e o Santo Antônio dois.

“No Santo Amaro os banheiros para os visitantes nos dias normais ficam no prédio novo da administração, próximo as capelas. Os banheiros do prédio antigo estão desativados desde a construção de novo prédio da administração”, conclui a nota enviada ao Jornal Midiamax.

Cemitério
Nove banheiros químicos foram colocados no local (Madu Livramento, Midiamax)

*Matéria alterada às 18h23 para acréscimo do posicionamento da Prefeitura.