Campo Grande bate recordes de calor durante essa semana e os passageiros de ônibus se viram como podem para amenizar a situação. Dos 450 ônibus que circulam na cidade, 40 são equipados com ar-condicionado, segundo o Consórcio Guaicurus, mas apenas três rodam ‘fresquinhos’.

Com isso, o jeito encontrado por muitos é improvisar. Um passageiro foi flagrado essa semana com um guarda-sol dentro do ‘busão’.

Levantamento realizado pelo grupo Ligados no Transporte expõe uma situação ainda pior. Dos 450 ônibus que compõem a frota atual da cidade, apenas 16 possuem ar-condicionado, o que representa aproximadamente 3,56% do total, segundo o grupo especializado no transporte de Campo Grande.

No entanto, a situação se torna ainda mais crítica quando apenas três veículos circulam com o ar ligado, ou seja, menos de 1% da frota.

“Apenas 16 possuem ar-condicionado e somente três deles circulam com o ar ligado. Além disso, há dois veículos do finado ‘executivo’ e foram descaracterizados e transformados em veículos convencionais, mas eles também circulam com o ar desligado desde a sua reativação”, explica Gabriel Santos, analista de suporte do grupo Ligados no Transporte.

Dos três veículos que circulam com o ar-condicionado ligado, apenas um deles opera em uma linha fixa, o ônibus 224, que faz o trajeto Santa Luzia/Centro. Os demais veículos não têm uma rota fixa e atendem às linhas 073 (Av. Euler De Azevedo / T. Júlio De Castilho), 086 (Shopping CG / T. Júlio De Castilho), 414 (Centro / Nova Campo Grande) e 070 (T. General Osório / T. Bandeirantes).

População se protege como pode

ônibus lotado
Ônibus lotado (Minamar Junior/Arquivo, Midiamax)

Em meio a desassistência do Consórcio Guaicurus, empresa responsável pelo transporte público, a população recorre aos meios mais inusitados para se proteger da onda de calor. Na tarde desta quarta-feira (20), uma imagem divulgada na página ‘Segredos do Busão’ viralizou nas redes sociais ao mostrar uma passageira da linha 081 com um guarda-sol aberto em pleno transporte coletivo.

Embora a cena possa parecer um tanto cômica, a publicação gerou indignação entre os moradores de Campo Grande, que há anos vêm clamando por melhorias no sistema de transporte público. Comentários na publicação questionaram a ausência do ar-condicionado, que havia sido prometido pela administração municipal.

Para Florença Ruis, 52, pegar ônibus em dias normais já é um desafio, mas no calor a situação se torna insustentável.

“Uso o transporte público diariamente, e no calor, fica muito quente. Nos horários de pico, é quase impossível; estão sempre cheios e não têm ar-condicionado. Fico triste como cidadã, porque pagamos caro por um serviço tão ruim”, relata.

Passageiros chegam a passar mal de calor

Ônibus
Ônibus lotado (Henrique Arakaki, Midiamax)

Com o calor excessivo, os ônibus viram uma sauna, principalmente quando cai uma chuvinha pela tarde e as janelas precisam ser fechadas. A sensação térmica de calor é tão alta que alguns passageiros chegam a passar mal dentro dos ônibus.

A doméstica, Eliane Primo de Souza, 41 anos, já presenciou mais de uma vez situações em que algum passageiro desmaiou dentro do veículo, e nesses casos, o motorista é orientado a parar o ônibus para prestar socorro e chamar um ônibus de reforço para conduzir os demais passageiros a seus destinos.

“Eu pego ônibus 6h20 para vir trabalhar. O ônibus vem lotado, a gente vem na porta, não consegue nem passar na catraca. E às vezes, como está aquele calor de manhã, tem pessoas que passam mal dentro do ônibus. O motorista para o ônibus, chama o SAMU, e a gente é obrigado a esperar o reforço”, conta.

Segundo Gabriel Santos, diariamente a página Ligados no Transporte recebe relatos de passageiros que passaram mal devido ao calor intenso dentro dos ônibus.

Nova frota substituiu antigas ‘sucatas’

Frota Ônibus circulação
Ônibus faz parte da nova frota entregue pela prefeitura (Foto: Divulgação/Ligados no Transporte)

Em junho deste ano, uma nova frota de 71 ônibus substituiu as antigas “sucatas” que estavam em circulação em Campo Grande. Os veículos entregues pela prefeitura de Campo Grande foram divididos em dois tipos: curto, com 11,6m, e padrão, com 12,6m. Os antigos eram divididos em curtos do mesmo tamanho da nova frota e alongados com 13,2m. Com isso, para cada veículo padrão, a capacidade de transporte é reduzida.

Os modelos OF-1519 possuem 38 assentos e capacidade para até 70 passageiros. No entanto, os ônibus com idade entre 10 e 14 anos, que até então operavam em Campo Grande, eram dos modelos OF-1722 M e OF-1418, com capacidade para até 90 passageiros.

Apesar dos novos veículos em circulação, Campo Grande ainda conta com 182 ônibus ‘vencidos’ que estão prestes a completar 10 anos de serviço.

O Jornal Midiamax tem denunciado o descumprimento contratual por parte dos empresários de ônibus em Campo Grande, que mantêm uma frota velha e em estado precário. Em 2022, a idade média dos ônibus em operação na cidade superava os 8 anos, enquanto a concessão permitia uma idade média de 5 anos.

Leia também: