Após um dia de paralisação, as atividades nas escolas seguem suspensas em Corumbá. Os servidores da educação do município iniciaram greve em busca de reajuste salarial e as aulas estão previstas para retornarem na quinta-feira (26).

De acordo com o Simted (Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Corumbá), a categoria busca o pagamento do reajuste salarial e a implementação do PCC (Plano de Cargos e Carreiras) da educação e dos administrativos.

Sem uma resolução, as aulas seguem completamente suspensas em 15 unidades municipais de ensino. Outras 17 escolas aderiram à greve de forma parcial e duas não fazem parte da paralisação.

Durante greve, professores se reuniram com prefeitura

Após o início da greve, a categoria se reuniu com o refeito de Corumbá, Marcelo Iunes, na segunda-feira (23) para discutir as reivindicações da categoria.

De acordo com a prefeitura, foi proposta a incorporação dos 4,18% do abono já no salário de janeiro de 2024 e em maio a reposição da inflação conforme o IPCA – no limite de 4% – e um reajuste de mais 3,3% para os Profissionais de Educação.

O mesmo (reposição da inflação no teto de 4% e mais um incremente de 3,3%) também ocorreria em maio de 2025 e maio de 2026.

Quanto ao PCC dos Administrativos, a comissão mista formada para discutir o tema volta a se reunir na tarde desta terça-feira (24) para dar continuidade à elaboração da minuta. O objetivo da Prefeitura é implementar o PCC em 2024.

Prefeitura afirma que categoria acatou proposta

Ainda segundo a Prefeitura Municipal, a categoria acatou a proposta com a condição do Projeto de Lei ser enviado ao Legislativo até quarta-feira (25).

Quanto ao PCC dos Administrativos, o Simted solicitou que o Projeto de Lei seja encaminhado para a Câmara até dia 24 de novembro.

A prefeitura afirmou que ainda discute os prazos estipulados pela categoria e deve responder até o fim da greve.

Escolas em greve

As unidades que aderiram à greve são:

  • E.M. Cyríaco F. de Toledo
  • E.M. Delcídio do Amaral
  • E.M. Fernando de Barros
  • E.M. Pedro Paulio de Medeiros
  • E.M. Professor Djalma de Sampaio Brasil
  • E.M. Rachid Bardauil
  • E.M. Rural de Educação Integral Eutrópria Gomes Pedrodo
  • E.M. Rural de Educação Integral Monte Azul
  • E.M. Rural Paiolzinho
  • Cemei Eunice Ajala
  • Cemei Inocência Cambará
  • Cemei Rosa Josetti
  • Cemei Laida Menacho
  • Cemei Maria Candelária
  • Cemei Valódia Serra

As unidades que aderiram parcialmente à greve foram:

  • E.M. Almirante Tamandaré
  • E.M. Ângela Maria Pérez – Apenas o EJA
  • E.M. Barão do Rio Branco
  • E.M. Clio Proença
  • E.M. Caic
  • E.M. Dr. Cássio Leite de Barros
  • E.M. Izabel Corrêa
  • E.M. José de Souza Dammy – Apenas o EJA
  • E.M. Luiz Feitosa Rodrigues
  • E.M. Tilma Fernandes Veiga
  • E.M. Rural de Educação Integral Luiz de Albuquerque
  • Cemei Ana Gonçalves
  • Cemei Maria Benvinda
  • Cemei Estrelinha Verde
  • Cemei Hélia da Costa Reirs
  • Cemei Miriam Mendes

Unidades que não aderiram à greve:

  • E. M. Rural Carlos Cárcano
  • Cemei Catarina Anastácio