Um mês após 'Cumulonimbus' em Campo Grande, outra nuvem em formação deve trazer chuvas e trovoadas

Cumulus está em formação e pode se tornar a Cumulonimbus até o final do dia, conforme a meteorologia.
| 01/05/2022
- 11:41
nuvem Cumulonimbus
Nuvem cumulus está em desenvolvimento, em Campo Grande. Foto: Leonardo de França/Jornal Midiamax

Pouco mais de um mês após nuvem gigante dar o ar da graça, em Campo Grande, a formação de fenômeno, neste domingo (1°), indica que vem mais chuva por aí. Desta vez, conforme a meteorologia, é a nuvem Cumulus que está em formação e, com a influência do vento, aparece em formato vertical e pode se tornar a Cumulonimbus até o final do dia, resultando em trovoadas e chuvas isoladas em Mato Grosso do Sul.

“É a nuvem Cumulus, que está em desenvolvimento vertical e sob influência do vento. É por isso que ela fica com esse formato e, mesmo assim, continua se formando. Até o dia do dia ela pode passar a ser a cumulonimbus, gerando trovoadas com chuvas isoladas”, afirmou ao Jornal Midiamax o meteorologista Natálio Abraão. 

Na região centro-oeste, Natálio explica que a nuvem Cumulus geralmente possui espessura de 5 a 12 quilômetros. Desta vez, ela é indicadora de uma frente fria, inclusive prevista para chegar no sul do estado a partir da próxima terça-feira (3).

Cumulonimbus é a mais espessa e perigosa, diz meteorologista

“Se falar dessa nuvem para um piloto, ele sai correndo”. Muito estudada para prevenir acidentes, principalmente na aviação, a nuvem 'Cumulonimbus' é a mais espessa e perigosa, segundo o meteorologista. No dia 25 de março, ela deu o ar da graça com ao menos 10 km de extensão e foi responsável pelo fechado e cerca de 30 milímetros de chuva, em Campo Grande.

“Nós temos 10 tipos de nuvens, da mais baixa à mais alta, com nomes em latim e todas estudadas individualmente. A Cumulonimbus, no caso, é a mais perigosa e a mais espessa, de maior distância entre a base ao topo, então, se ela se formar a mil metros de altura, tem mais ou menos essa espessura”, explicou. 

chuva arakaki 3 - Um mês após 'Cumulonimbus' em Campo Grande, outra nuvem em formação deve trazer chuvas e trovoadas
Nuvem Cumulonimbus no dia 25 de março, em Campo Grande. Foto: Henrique Arakaki/Jornal Midiamax

“As outras, no caso, possuem uma média de um quilômetro a um quilômetro e meio, então, é um cenário bem diferente. Essa nuvem é temida pelos pilotos e muito estudada na aviação, como eu disse anteriormente, principalmente por conta dos danos que pode causar. Existem casos em fazenda também, em que elas devastaram uma plantação ou então causaram estragos na cidade”, argumentou.

Previsão

Neste momento, o tempo aparece parcialmente nublado na capital sul-mato-grossense, com mínima de 19°C e máxima de 31°C, de acordo com o Climatempo. Assim como neste domingo (1°), não há previsão de chuva no dia seguinte.

Já na terça-feira (3), o sol aparece com muitas nuvens e a chuva pode ocorrer a qualquer momento, assim como na quarta-feira (4). Na sexta-feira (5), ainda de acordo com o Climatempo, a meteorologia fala de um nevoeiro ao amanhecer e tempo nublado no decorrer do dia.

Veja também

Campo Grande ficou em 2⁰ lugar no ranking das 27 capitais brasileiras que desenvolveram o...

Últimas notícias