Saúde de Corumbá tem 'baixa' de 105 trabalhadores afastados por Covid

Somente na Santa Casa da cidade 38 funcionários estão de quarentena
| 26/01/2022
- 20:20
Somente na Santa Casa da cidade 38 funcionários estão de quarentena
Somente na Santa Casa da cidade 38 funcionários estão de quarentena - Divulgação

Com a nova onda de contaminação pela Covid em Mato Grosso do Sul, os profissionais de saúde estão cada vez mais vulneráveis em contrair a doença. Como reflexo na alta dos casos, em já são 105 trabalhadores afastados.

Somente na Santa Casa de Corumbá 38 funcionários estão de quarentena, conforme o diretor administrativo André Luiz Oliveira dos Santos. Os atendimentos os pacientes foram adequados devido à 'baixa' temporária sofrida no expediente. 

Já a Secretaria Municipal de Saúde informou serem 67 servidores de licença, pois contraíram a doença. A maioria, conforme informou a assessoria de comunicação, são trabalhadores da linha de frente, que atuam nas unidades de saúde. 

Cosems-MS alerta

O número de profissionais de saúde afastados por conta da Covid-19 não para de subir, são médicos, enfermeiros, agentes de saúde, psicólogos, entre outros, que atuam na rede pública e privada.

Como conta o Presidente do Conselho, Rogério Leite “o crescente número de positivos está criando uma pressão nos serviços de saúde, tanto público como privado, seja na busca por atendimento ou testagem. E o número de profissionais da saúde afastados, por estarem positivos, não param de crescer. Há municípios pequenos do interior que possuem poucos médicos, e alguns ainda estão com Covid”.

Os municípios que possuem mais profissionais afastados são com 16%, Anaurilândia com 12%, Três Lagoas 10% e Guia Lopes da Laguna com 9.5%.

A Secretária de Saúde de Aquidauana, Claudia Franco Fernandes relata “ao mesmo tempo em que há uma equipe desfalcada por causa da Covid e Inflenza, há aumento na procura por atendimentos e testagem, o que leva a uma sobrecarga dos serviços. E não adianta abrir contratação, pois os profissionais da rede pública são os mesmos da rede provada. Pedimos a compressão da população, mas todos estão sendo atendidos”, diz.

HRMS e Saúde de Campo Grande desfalcados

Em Campo Grande, as unidades de saúde e o HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), referência no tratamento de pessoas com Covid, estão com equipes desfalcadas. Isso porque, no total, são 316 trabalhadores estão afastados. 

De acordo com a (Secretaria Municipal de Saúde), são 145 servidores infectados. Após o diagnóstico, o profissional é afastado das atividades laborais, seja por covid ou qualquer outra síndrome gripal. A defasagem no quadro de funcionários é somada com o período de férias e recesso de cada funcionário.

O HRMS ressaltou que neste ano os afastamentos são menores, duram cerca de 10 dias após o aparecimento dos sintomas e exame positivo para Covid-19 ou doenças respiratórias, como a influenza. “São afastamentos esporádicos e de setores diferenciados, que não atrapalham no remanejamento para cobrir os setores”, comunica a nota. No HR são 171 afastados.

 

Veja também

"Aquilo é de verdade?", questiona a moradora

Últimas notícias