Faltam menos de 20 dias para a primeira fase do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), marcada para o dia 13 de novembro. Professores com experiência na redação, um dos trechos da prova que causa mais ansiedade aos estudantes, contaram ao Jornal Midiamax seus palpites para o tema. Nesta reportagem você também confere dicas para driblar o nervosismo e se sair bem na prova.

Os professores já cogitam alguns possíveis temas da redação deste ano, com assuntos relacionados à realidade brasileira. Vale ressaltar que docentes não têm dons de premonição, mas dão palpites que podem ajudar, somada aos anos de experiência em acalmar os nervos dos estudantes.

O professor Luiz Fernando Bally, acompanha todos os temas e as conversas com alunos do cursinho. Ele aposta em temas associados ao meio ambiente. “Acho que está muito em alta, envolto da rotina”.

Já a Lohraine Amaral repassou uma lista de mais de 30 sugestões de temas que podem cair na redação ou em questões de múltipla escola das provas, separamos alguns.

Confira temas possíveis para a redação do Enem

  1. Educação a distância e os impactos da pandemia no sistema de ensino online.
  2. O voto como ferramenta de transformação da sociedade.
  3. O abuso dos trotes universitários.
  4. Violência doméstica contra crianças.
  5. Desenvolvimento sustentável.
  6. Insegurança alimentar.
  7. O problema da violência nos estádios de futebol brasileiros.
  8. O movimenta antivacina no Brasil.
  9. A questão da valorização dos povos indígenas no Brasil.
  10. O desafio de combater o bullyng no ambiente escolar.

Dicas para espantar o nervosismo

Isabella Kruki Marin, de 17 anos, está no terceiro ano, quer tirar uma boa pontuação para cursar Psicologia. Está com a rotina de estudos desde o começo do ano. Nesses últimos dias, conta que está focando em disciplinas ou assuntos que tem mais dificuldade.

“Quando faço alguma prova, ou algo do tipo, costumo fazer as questões que tenho mais facilidade primeiro, deixando as mais difíceis por último. No caso de estudar, pego as que mais tenho dúvidas, depois indo para as facilidades”.

Visando curso de Relações Internacionais ou Ciência Política, na Universidade de Brasília, Gabriel Adami, de 17 anos, também do ‘terceirão', mapeia uma prova longa, além de optar pelo modelo Cebrasp (Centro Brasileiro de em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos), onde uma questão correta é anulada a cada alternativa marcada errada.

Mapa de erros

“Um mapa de erros é importante para errar menos, diminuir o potencial de erro. Eu acredito a [em] traçar estratégias, [avaliar] questões que eu sei, nas que mediamente sei e nas que não sei. Fica muito mais fácil a solução de uma prova”.

Gabriel dá outro macete, o de folhear muito a prova, revisar todas as questões em vez de seguir a ordem numeral, considerando o assunto ou disciplina que tem mais facilidade de entender e chances de acertar.

“No Enem, faço sempre a redação primeiro, passo o rascunho. A cada 15 questões, faço um parágrafo, até terminar a redação, assim não fica cansativo”.

MS tem 76 idosos que farão o Enem

Para o Enem 2022, estão inscritos 42.347 para versão impressa e 1.243 para prova digital, em Mato Grosso do Sul. Destes, 609 são adolescentes menores de 16 anos; 2.577 estudantes de 16; 7.945 com 17 anos; 10.876 estudantes de 18; 5.338 com 19 anos; e 2.892 com 20 anos.

De acordo com o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), dos idosos acima de 60 anos, cerca de 76 se inscreveram para realizar o exame.

Os candidatos enfrentam 180 questões e uma redação dissertativo-argumentativa. Serão dois dias de avaliação, nos dias 13 e 20 de novembro.

Quer mais dicas para o Enem?

O Jornal Midiamax separou dicas de professores acostumados e preparados para orientação para o exame. Destas, a maioria das orientações refere-se a descansar bem, intensificar o estudo em materiais de dificuldade e revisar o que já estudou durante o ano.

Clique aqui e confira o material completo.